Desabafo

classic Classic list List threaded Threaded
31 messages Options
12
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Desabafo

Henrique Fagundes-2
*Senhores,*

Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de atenção
para um desabafo sobre a minha participação com o mundo opensource.

Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
resolvi escrever esse texto.

Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto
existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.

Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
versões.

Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de DNS
dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá onde
eu registrei o domínio.

No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de melhorar,
pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.

Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB
de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.

Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a empresa
se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da minha
rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que sobrou
dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor que daria
continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda consegui
comprar um Nobreak pra ele).

É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida mudou
um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um chefe de
família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar (não que eu
não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades aumentam) e etc.

Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.

Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.

Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta do
Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava mais
difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo isso, as
VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como o Dólar
ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei pensar na
possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar todos os
serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a oportunidade de
testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e confiança e então,
resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00 (vinte dólares) e
desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi financeiramente
satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude desligar a minha
máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me gerou uma boa economia.

Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns problemas
relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de gastroplastia
(redução de estomago) para sanar aos problemas (para saber
detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui: /http://bit.ly/1TXqvUB/).
Mesmo debilitado, em período de recuperação, continuei tocando o projeto.

Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então
surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia +
coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência da
obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.

Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar
uma cama de hospital, que é reclinável.

Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o seguro-desemprego.

Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha esposa
e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais. Eu até
recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em pé,
devido aos cortes da cirurgia.

Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco (ainda
por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas estou vivendo.

Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise financeira
que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar está batendo
quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu pagava na época
que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.

E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a minha
casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de luz com
o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o projeto nos EUA.

Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar e
acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS ML110
(/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de fazer
essa aquisição.

Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
ninguém quer. É tenso.

Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer uma
“vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica
maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
retorno.

Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que me
falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de graça, sem
ganhar nada. No fundo elas tem razão.

Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.

Atenciosamente,

Luiz Henrique Marques Fagundes
[hidden email]
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

IV Gnugraf
Mestre, pq vc não transfere para uma Hostgator da vida? Custa apenas R$
30,00 por mês.  Meu site esra lá a anos e funciona muito bem!
Em 19/03/2016 21:02, "Henrique Fagundes" <[hidden email]>
escreveu:

> *Senhores,*
>
> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de atenção
> para um desabafo sobre a minha participação com o mundo opensource.
>
> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
> resolvi escrever esse texto.
>
> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido, entusiasta
> de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz Henrique Marques
> Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do Projeto Aprendendo
> Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto existe  desde o dia 17
> de Julho de 2008.
>
> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM, rodando
> um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras versões.
>
> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de DNS
> dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá onde eu
> registrei o domínio.
>
> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria documentado. O
> projeto foi crescendo e me vi na necessidade de melhorar, pois o então
> “servidor” não estava aguentando a carga.
>
> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu pude
> “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB de
> disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
>
> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a empresa se
> desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da minha rescisão
> para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que sobrou dele, eu
> montei uma outra máquina que, seria então o servidor que daria continuidade
> ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda consegui comprar um Nobreak
> pra ele).
>
> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida mudou um
> pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um chefe de
> família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar (não que eu não
> tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades aumentam) e etc.
>
> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com reverso
> cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>
> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de internet) e
> divulguei insistentemente em todas as comunidades que frequento e colaboro.
> Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>
> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta do
> Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava mais
> difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo isso, as VPS
> (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como o Dólar ainda
> custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei pensar na
> possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar todos os serviços
> na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a oportunidade de testar os
> serviços, senti firmeza, estabilidade e confiança e então, resolvi migrar
> os serviços para uma VPS de $20,00 (vinte dólares) e desligar a máquina
> aqui em casa. O primeiro ano foi financeiramente satisfatório, pois com o
> site hospedado lá, eu pude desligar a minha máquina aqui em casa e entregar
> o IP fixo, o que me gerou uma boa economia.
>
> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns problemas
> relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de gastroplastia
> (redução de estomago) para sanar aos problemas (para saber detalhadamente
> sobre esse caso, acesse aqui: /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado,
> em período de recuperação, continuei tocando o projeto.
>
> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de uma
> empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então surgiu a
> necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia + coxas) para
> remover os excessos de pele que ficaram, em consequência da obesidade.
> Continuei trabalhando normalmente durante o período pré-operatório e quando
> estava faltando uma semana para a cirurgia, a empresa me demitiu alegando
> problemas financeiros por conta da crise.
>
> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que dormir
> sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar uma cama de
> hospital, que é reclinável.
>
> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo corru*PT*o
> resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha apenas 8 meses de
> empresa, não tive direito a receber o seguro-desemprego.
>
> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha esposa e
> eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais. Eu até
> recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em pé, devido
> aos cortes da cirurgia.
>
> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda estou
> muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco (ainda por conta
> da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas estou vivendo.
>
> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise financeira
> que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar está batendo quase
> R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu pagava na época que eu
> resolvi migrar os serviços para nuvem.
>
> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto, pois
> ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das comunidades
> envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a minha casa novamente,
> pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de luz com o preço caro,
> ainda ficaria mais barato do que manter o projeto nos EUA.
>
> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar e
> acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS ML110 (/
> http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de fazer essa
> aquisição.
>
> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto, ninguém
> quer. É tenso.
>
> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer uma
> “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato porque
> mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica maquinando
> várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar entusiastas e etc,
> mas eu acabo desanimando porque não tenho infra estrutura para fazer minhas
> experiências e sei que não vou ter nenhum retorno.
>
> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que me
> falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de graça, sem
> ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>
> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>
> Atenciosamente,
>
> Luiz Henrique Marques Fagundes
> [hidden email]
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Henrique Fagundes-2
Carlos,

Boa noite e desde já, obrigado por responder.
O Projeto Aprendendo Linux não é só o site.

Preciso da infraestrutura para desenvolver e testar soluções. O site é
só para documentar as soluções homologadas.
Por isso a necessidade de um servidor próprio.

Abraços.

Atenciosamente,
Luiz Henrique Marques Fagundes
[hidden email]

Em 19/03/2016 22:08, Carlos Eduardo Mattos da Cruz escreveu:

> Mestre, pq vc não transfere para uma Hostgator da vida? Custa apenas R$
> 30,00 por mês.  Meu site esra lá a anos e funciona muito bem!
> Em 19/03/2016 21:02, "Henrique Fagundes" <[hidden email]>
> escreveu:
>
>> *Senhores,*
>>
>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de atenção
>> para um desabafo sobre a minha participação com o mundo opensource.
>>
>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>> resolvi escrever esse texto.
>>
>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido, entusiasta
>> de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz Henrique Marques
>> Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do Projeto Aprendendo
>> Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto existe  desde o dia 17
>> de Julho de 2008.
>>
>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM, rodando
>> um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras versões.
>>
>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de DNS
>> dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá onde eu
>> registrei o domínio.
>>
>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria documentado. O
>> projeto foi crescendo e me vi na necessidade de melhorar, pois o então
>> “servidor” não estava aguentando a carga.
>>
>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu pude
>> “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB de
>> disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
>>
>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a empresa se
>> desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da minha rescisão
>> para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que sobrou dele, eu
>> montei uma outra máquina que, seria então o servidor que daria continuidade
>> ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda consegui comprar um Nobreak
>> pra ele).
>>
>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida mudou um
>> pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um chefe de
>> família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar (não que eu não
>> tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades aumentam) e etc.
>>
>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com reverso
>> cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>
>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de internet) e
>> divulguei insistentemente em todas as comunidades que frequento e colaboro.
>> Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>
>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta do
>> Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava mais
>> difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo isso, as VPS
>> (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como o Dólar ainda
>> custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei pensar na
>> possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar todos os serviços
>> na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a oportunidade de testar os
>> serviços, senti firmeza, estabilidade e confiança e então, resolvi migrar
>> os serviços para uma VPS de $20,00 (vinte dólares) e desligar a máquina
>> aqui em casa. O primeiro ano foi financeiramente satisfatório, pois com o
>> site hospedado lá, eu pude desligar a minha máquina aqui em casa e entregar
>> o IP fixo, o que me gerou uma boa economia.
>>
>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns problemas
>> relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de gastroplastia
>> (redução de estomago) para sanar aos problemas (para saber detalhadamente
>> sobre esse caso, acesse aqui: /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado,
>> em período de recuperação, continuei tocando o projeto.
>>
>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de uma
>> empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então surgiu a
>> necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia + coxas) para
>> remover os excessos de pele que ficaram, em consequência da obesidade.
>> Continuei trabalhando normalmente durante o período pré-operatório e quando
>> estava faltando uma semana para a cirurgia, a empresa me demitiu alegando
>> problemas financeiros por conta da crise.
>>
>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que dormir
>> sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar uma cama de
>> hospital, que é reclinável.
>>
>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo corru*PT*o
>> resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha apenas 8 meses de
>> empresa, não tive direito a receber o seguro-desemprego.
>>
>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha esposa e
>> eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais. Eu até
>> recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em pé, devido
>> aos cortes da cirurgia.
>>
>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda estou
>> muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco (ainda por conta
>> da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas estou vivendo.
>>
>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise financeira
>> que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar está batendo quase
>> R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu pagava na época que eu
>> resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>
>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto, pois
>> ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das comunidades
>> envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a minha casa novamente,
>> pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de luz com o preço caro,
>> ainda ficaria mais barato do que manter o projeto nos EUA.
>>
>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar e
>> acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS ML110 (/
>> http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de fazer essa
>> aquisição.
>>
>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto, ninguém
>> quer. É tenso.
>>
>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer uma
>> “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato porque
>> mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica maquinando
>> várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar entusiastas e etc,
>> mas eu acabo desanimando porque não tenho infra estrutura para fazer minhas
>> experiências e sei que não vou ter nenhum retorno.
>>
>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que me
>> falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de graça, sem
>> ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>
>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>>
>> Atenciosamente,
>>
>> Luiz Henrique Marques Fagundes
>> [hidden email]
>> --
>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>
>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Cássio Böck
Olá Henrique,

Já pensou em usar o site em algum host separado e fazer os testes em algum
outro host, como por exemplo esse: https://aws.amazon.com/pt/ec2/
Dependendo do que você for fazer, pode usar a opção gratuita sem problemas.

Em sáb, 19 de mar de 2016 às 22:24, Henrique Fagundes <
[hidden email]> escreveu:

> Carlos,
>
> Boa noite e desde já, obrigado por responder.
> O Projeto Aprendendo Linux não é só o site.
>
> Preciso da infraestrutura para desenvolver e testar soluções. O site é
> só para documentar as soluções homologadas.
> Por isso a necessidade de um servidor próprio.
>
> Abraços.
>
> Atenciosamente,
> Luiz Henrique Marques Fagundes
> [hidden email]
>
> Em 19/03/2016 22:08, Carlos Eduardo Mattos da Cruz escreveu:
> > Mestre, pq vc não transfere para uma Hostgator da vida? Custa apenas R$
> > 30,00 por mês.  Meu site esra lá a anos e funciona muito bem!
> > Em 19/03/2016 21:02, "Henrique Fagundes" <[hidden email]>
> > escreveu:
> >
> >> *Senhores,*
> >>
> >> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de atenção
> >> para um desabafo sobre a minha participação com o mundo opensource.
> >>
> >> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
> >> resolvi escrever esse texto.
> >>
> >> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
> entusiasta
> >> de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz Henrique
> Marques
> >> Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do Projeto Aprendendo
> >> Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto existe  desde o dia
> 17
> >> de Julho de 2008.
> >>
> >> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
> >> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
> rodando
> >> um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras versões.
> >>
> >> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de DNS
> >> dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá onde
> eu
> >> registrei o domínio.
> >>
> >> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
> >> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
> documentado. O
> >> projeto foi crescendo e me vi na necessidade de melhorar, pois o então
> >> “servidor” não estava aguentando a carga.
> >>
> >> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
> >> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
> pude
> >> “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
> >> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB
> de
> >> disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
> >> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
> >>
> >> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
> >> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
> empresa se
> >> desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da minha rescisão
> >> para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que sobrou dele, eu
> >> montei uma outra máquina que, seria então o servidor que daria
> continuidade
> >> ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda consegui comprar um Nobreak
> >> pra ele).
> >>
> >> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida mudou
> um
> >> pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um chefe de
> >> família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar (não que eu
> não
> >> tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades aumentam) e etc.
> >>
> >> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
> >> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
> reverso
> >> cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
> >>
> >> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
> >> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
> internet) e
> >> divulguei insistentemente em todas as comunidades que frequento e
> colaboro.
> >> Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
> >>
> >> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta do
> >> Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava mais
> >> difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo isso, as
> VPS
> >> (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como o Dólar ainda
> >> custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei pensar na
> >> possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar todos os
> serviços
> >> na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a oportunidade de testar
> os
> >> serviços, senti firmeza, estabilidade e confiança e então, resolvi
> migrar
> >> os serviços para uma VPS de $20,00 (vinte dólares) e desligar a máquina
> >> aqui em casa. O primeiro ano foi financeiramente satisfatório, pois com
> o
> >> site hospedado lá, eu pude desligar a minha máquina aqui em casa e
> entregar
> >> o IP fixo, o que me gerou uma boa economia.
> >>
> >> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns problemas
> >> relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de gastroplastia
> >> (redução de estomago) para sanar aos problemas (para saber
> detalhadamente
> >> sobre esse caso, acesse aqui: /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo
> debilitado,
> >> em período de recuperação, continuei tocando o projeto.
> >>
> >> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
> uma
> >> empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então
> surgiu a
> >> necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia + coxas)
> para
> >> remover os excessos de pele que ficaram, em consequência da obesidade.
> >> Continuei trabalhando normalmente durante o período pré-operatório e
> quando
> >> estava faltando uma semana para a cirurgia, a empresa me demitiu
> alegando
> >> problemas financeiros por conta da crise.
> >>
> >> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
> >> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
> >> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
> dormir
> >> sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar uma
> cama de
> >> hospital, que é reclinável.
> >>
> >> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
> corru*PT*o
> >> resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha apenas 8
> meses de
> >> empresa, não tive direito a receber o seguro-desemprego.
> >>
> >> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
> esposa e
> >> eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais. Eu até
> >> recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em pé,
> devido
> >> aos cortes da cirurgia.
> >>
> >> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
> >> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
> estou
> >> muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco (ainda por
> conta
> >> da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas estou vivendo.
> >>
> >> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise financeira
> >> que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar está batendo
> quase
> >> R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu pagava na época que
> eu
> >> resolvi migrar os serviços para nuvem.
> >>
> >> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
> pois
> >> ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das comunidades
> >> envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a minha casa
> novamente,
> >> pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de luz com o preço caro,
> >> ainda ficaria mais barato do que manter o projeto nos EUA.
> >>
> >> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar e
> >> acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
> ML110 (/
> >> http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de fazer
> essa
> >> aquisição.
> >>
> >> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
> >> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
> >> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
> >> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
> >> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
> ninguém
> >> quer. É tenso.
> >>
> >> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer uma
> >> “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
> >> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
> porque
> >> mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica
> maquinando
> >> várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar entusiastas e
> etc,
> >> mas eu acabo desanimando porque não tenho infra estrutura para fazer
> minhas
> >> experiências e sei que não vou ter nenhum retorno.
> >>
> >> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que me
> >> falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de graça, sem
> >> ganhar nada. No fundo elas tem razão.
> >>
> >> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
> >>
> >> Atenciosamente,
> >>
> >> Luiz Henrique Marques Fagundes
> >> [hidden email]
> >> --
> >> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> >>
> >> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> >> Histórico, descadastramento e outras opções:
> >> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> >>
>
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Henrique Fagundes-2
Oi Cássio,

Obrigado por responder.
Eu uso as instâncias gratuitas da amazon para serviços que necessitam de
poucos recursos.

Num todo, essas instâncias de pouco Hardware não atendem.

Por exemplo, eu gostaria de ter um Zimbra para disponibilizar
gratuitamente para a galera das comunidades e-mails com as seguintes
terminações:
- @aprendendolinux.com
- @linuxnaveia.com.br
- @linuxmail.com.br
- @linuxadmin.com.br
- @linuxeopoder.com.br

Além de outros recursos que eu poderia oferecer também.

Abraços.

Atenciosamente,

Luiz Henrique Marques Fagundes
[hidden email]


Em 19/03/2016 22:30, Cássio Böck escreveu:

> Olá Henrique,
>
> Já pensou em usar o site em algum host separado e fazer os testes em algum
> outro host, como por exemplo esse: https://aws.amazon.com/pt/ec2/
> Dependendo do que você for fazer, pode usar a opção gratuita sem problemas.
>
> Em sáb, 19 de mar de 2016 às 22:24, Henrique Fagundes <
> [hidden email]> escreveu:
>
>> Carlos,
>>
>> Boa noite e desde já, obrigado por responder.
>> O Projeto Aprendendo Linux não é só o site.
>>
>> Preciso da infraestrutura para desenvolver e testar soluções. O site é
>> só para documentar as soluções homologadas.
>> Por isso a necessidade de um servidor próprio.
>>
>> Abraços.
>>
>> Atenciosamente,
>> Luiz Henrique Marques Fagundes
>> [hidden email]
>>
>> Em 19/03/2016 22:08, Carlos Eduardo Mattos da Cruz escreveu:
>>> Mestre, pq vc não transfere para uma Hostgator da vida? Custa apenas R$
>>> 30,00 por mês.  Meu site esra lá a anos e funciona muito bem!
>>> Em 19/03/2016 21:02, "Henrique Fagundes" <[hidden email]>
>>> escreveu:
>>>
>>>> *Senhores,*
>>>>
>>>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de atenção
>>>> para um desabafo sobre a minha participação com o mundo opensource.
>>>>
>>>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>>>> resolvi escrever esse texto.
>>>>
>>>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
>> entusiasta
>>>> de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz Henrique
>> Marques
>>>> Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do Projeto Aprendendo
>>>> Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto existe  desde o dia
>> 17
>>>> de Julho de 2008.
>>>>
>>>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
>>>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
>> rodando
>>>> um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras versões.
>>>>
>>>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de DNS
>>>> dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá onde
>> eu
>>>> registrei o domínio.
>>>>
>>>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>>>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
>> documentado. O
>>>> projeto foi crescendo e me vi na necessidade de melhorar, pois o então
>>>> “servidor” não estava aguentando a carga.
>>>>
>>>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
>>>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
>> pude
>>>> “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>>>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB
>> de
>>>> disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
>>>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
>>>>
>>>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>>>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
>> empresa se
>>>> desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da minha rescisão
>>>> para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que sobrou dele, eu
>>>> montei uma outra máquina que, seria então o servidor que daria
>> continuidade
>>>> ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda consegui comprar um Nobreak
>>>> pra ele).
>>>>
>>>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida mudou
>> um
>>>> pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um chefe de
>>>> família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar (não que eu
>> não
>>>> tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades aumentam) e etc.
>>>>
>>>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>>>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
>> reverso
>>>> cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>>>
>>>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>>>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
>> internet) e
>>>> divulguei insistentemente em todas as comunidades que frequento e
>> colaboro.
>>>> Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>>>
>>>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta do
>>>> Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava mais
>>>> difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo isso, as
>> VPS
>>>> (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como o Dólar ainda
>>>> custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei pensar na
>>>> possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar todos os
>> serviços
>>>> na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a oportunidade de testar
>> os
>>>> serviços, senti firmeza, estabilidade e confiança e então, resolvi
>> migrar
>>>> os serviços para uma VPS de $20,00 (vinte dólares) e desligar a máquina
>>>> aqui em casa. O primeiro ano foi financeiramente satisfatório, pois com
>> o
>>>> site hospedado lá, eu pude desligar a minha máquina aqui em casa e
>> entregar
>>>> o IP fixo, o que me gerou uma boa economia.
>>>>
>>>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns problemas
>>>> relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de gastroplastia
>>>> (redução de estomago) para sanar aos problemas (para saber
>> detalhadamente
>>>> sobre esse caso, acesse aqui: /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo
>> debilitado,
>>>> em período de recuperação, continuei tocando o projeto.
>>>>
>>>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
>> uma
>>>> empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então
>> surgiu a
>>>> necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia + coxas)
>> para
>>>> remover os excessos de pele que ficaram, em consequência da obesidade.
>>>> Continuei trabalhando normalmente durante o período pré-operatório e
>> quando
>>>> estava faltando uma semana para a cirurgia, a empresa me demitiu
>> alegando
>>>> problemas financeiros por conta da crise.
>>>>
>>>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>>>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>>>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
>> dormir
>>>> sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar uma
>> cama de
>>>> hospital, que é reclinável.
>>>>
>>>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
>> corru*PT*o
>>>> resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha apenas 8
>> meses de
>>>> empresa, não tive direito a receber o seguro-desemprego.
>>>>
>>>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
>> esposa e
>>>> eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais. Eu até
>>>> recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em pé,
>> devido
>>>> aos cortes da cirurgia.
>>>>
>>>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
>>>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
>> estou
>>>> muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco (ainda por
>> conta
>>>> da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas estou vivendo.
>>>>
>>>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise financeira
>>>> que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar está batendo
>> quase
>>>> R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu pagava na época que
>> eu
>>>> resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>>>
>>>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
>> pois
>>>> ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das comunidades
>>>> envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a minha casa
>> novamente,
>>>> pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de luz com o preço caro,
>>>> ainda ficaria mais barato do que manter o projeto nos EUA.
>>>>
>>>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar e
>>>> acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
>> ML110 (/
>>>> http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de fazer
>> essa
>>>> aquisição.
>>>>
>>>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>>>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>>>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
>>>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
>>>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
>> ninguém
>>>> quer. É tenso.
>>>>
>>>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer uma
>>>> “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>>>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
>> porque
>>>> mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica
>> maquinando
>>>> várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar entusiastas e
>> etc,
>>>> mas eu acabo desanimando porque não tenho infra estrutura para fazer
>> minhas
>>>> experiências e sei que não vou ter nenhum retorno.
>>>>
>>>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que me
>>>> falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de graça, sem
>>>> ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>>>
>>>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>>>>
>>>> Atenciosamente,
>>>>
>>>> Luiz Henrique Marques Fagundes
>>>> [hidden email]
>>>> --
>>>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>>>
>>>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>>>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>>>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>>>
>> --
>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>
>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Henrique Fagundes-2
In reply to this post by Henrique Fagundes-2
Amigos,

Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir com a
vaquinha para aquisição do servidor.

É só clicar no link e colaborar:
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux

Muito obrigado.

Atenciosamente,

Henrique Fagundes
[hidden email]

-------- Mensagem original --------
*Assunto: *Desabafo
*De: *Henrique Fagundes <[hidden email]>
*Para: *Lista do Portal Aprendendo Linux
<[hidden email]>
*Data: *19/03/2016 21:00

> *Senhores,*
>
> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
> atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
> opensource.
>
> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
> resolvi escrever esse texto.
>
> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
> entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
> Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
> Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto
> existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
>
> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
> rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
> versões.
>
> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
> DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
> onde eu registrei o domínio.
>
> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
> documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
> melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
>
> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
> pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB
> de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
>
> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
> empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
> minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que
> sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
> que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
> consegui comprar um Nobreak pra ele).
>
> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
> mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
> chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
> (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
> aumentam) e etc.
>
> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
> reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>
> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
> internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
> frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>
> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
> do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
> mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
> isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como
> o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
> pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
> todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
> oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
> confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
> (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
> financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
> desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
> gerou uma boa economia.
>
> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
> problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
> gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
> saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
> /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de recuperação,
> continuei tocando o projeto.
>
> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
> uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então
> surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia +
> coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
> da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
> pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
> empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
>
> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
> dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar
> uma cama de hospital, que é reclinável.
>
> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
> corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
> apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o seguro-desemprego.
>
> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
> esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais.
> Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em
> pé, devido aos cortes da cirurgia.
>
> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
> estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
> (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
> estou vivendo.
>
> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
> financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
> está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
> pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
>
> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
> pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
> comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
> minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de
> luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
> projeto nos EUA.
>
> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
> e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
> ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de
> fazer essa aquisição.
>
> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
> ninguém quer. É tenso.
>
> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
> uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
> porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica
> maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
> entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
> estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
> retorno.
>
> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
> me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
> graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>
> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>
> Atenciosamente,
>
> Henrique Fagundes
> [hidden email]

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Braune Bastos
Henrique, li seu e-mail e vou dar minha opinião, que é um pitaco, não
conheço a sua situação e peço que não interprete mal o que digo.

Primeiro, não conhecia o projeto, não tenho o que falar sobre ele. De
acordo com seu relato, sempre foi atividade que vc desenvolveu por paixão,
um hobby, tanto que você não buscou rentabilizar o projeto. Com o aumento
dos custos, ele se tornou inviável. Dado o seu apreço pelo projeto, pra
mantê-lo vivo você tem as seguintes opções:


   - Dar um jeito de rentabilizar ele (seja com assinaturas, doações, a
   vaquinha que você tá passando, vendendo alguma coisa), o que pode tomar
   parte do seu tempo e complicar as questões do seu trabalho;
   - Tentar aumentar sua renda a fim de que o projeto comprometa menos (o
   que pode ser algo difícil, visto que você relatou uma situação de trocas de
   emprego)

Minha humilde opinião é que a atividade não pode atrapalhar a sua vida e
que no momento o foco seria evitar que as dificuldade que você apontou
causem problemas a você e sua família. Tendo em vista que as empresas estão
usando a crise como desculpa para cortar empregos e reduzir salários e que
o setor público é o único que oferece remunerações dignas (digo isso com
base na minha área de atuação, comunicação, não sei nada sobre o mercado de
trabalho em TI), eu no seu lugar deixaria de gastar com o projeto e iria
atrás de um concurso que aumentasse minha remuneração. Com tudo organizado,
você poderia retomar o projeto.

Sobre as doações, você tem todo direito de pedir e as pessoas têm todo o
direito de contribuir ou não, o dinheiro e delas.


Saúde, paz e sucesso. Tenha esperança e determinação que as coisas hão de
melhorar.

Braune Bastos




Em dom, 20 de mar de 2016 às 17:53, Henrique Fagundes <
[hidden email]> escreveu:

> Amigos,
>
> Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
> do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir com a
> vaquinha para aquisição do servidor.
>
> É só clicar no link e colaborar:
> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>
> Muito obrigado.
>
> Atenciosamente,
>
> Henrique Fagundes
> [hidden email]
>
> -------- Mensagem original --------
> *Assunto: *Desabafo
> *De: *Henrique Fagundes <[hidden email]>
> *Para: *Lista do Portal Aprendendo Linux
> <[hidden email]>
> *Data: *19/03/2016 21:00
> > *Senhores,*
> >
> > Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
> > atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
> > opensource.
> >
> > Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
> > resolvi escrever esse texto.
> >
> > Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
> > entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
> > Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
> > Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto
> > existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
> >
> > Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
> > computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
> > rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
> > versões.
> >
> > Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
> > DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
> > onde eu registrei o domínio.
> >
> > No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
> > compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
> > documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
> > melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
> >
> > Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
> > rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
> > pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
> > disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB
> > de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
> > significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
> >
> > Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
> > projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
> > empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
> > minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que
> > sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
> > que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
> > consegui comprar um Nobreak pra ele).
> >
> > É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
> > mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
> > chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
> > (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
> > aumentam) e etc.
> >
> > Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
> > entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
> > reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
> >
> > Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
> > melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
> > internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
> > frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
> >
> > Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
> > do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
> > mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
> > isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como
> > o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
> > pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
> > todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
> > oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
> > confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
> > (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
> > financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
> > desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
> > gerou uma boa economia.
> >
> > Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
> > problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
> > gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
> > saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
> > /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de recuperação,
> > continuei tocando o projeto.
> >
> > Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
> > uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então
> > surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia +
> > coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
> > da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
> > pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
> > empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
> >
> > Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
> > medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
> > pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
> > dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar
> > uma cama de hospital, que é reclinável.
> >
> > Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
> > corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
> > apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
> seguro-desemprego.
> >
> > Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
> > esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais.
> > Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em
> > pé, devido aos cortes da cirurgia.
> >
> > Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
> > para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
> > estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
> > (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
> > estou vivendo.
> >
> > Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
> > financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
> > está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
> > pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
> >
> > E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
> > pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
> > comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
> > minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de
> > luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
> > projeto nos EUA.
> >
> > Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
> > e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
> > ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de
> > fazer essa aquisição.
> >
> > Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
> > bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
> > compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
> > ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
> > costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
> > ninguém quer. É tenso.
> >
> > Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
> > uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
> > infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
> > porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica
> > maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
> > entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
> > estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
> > retorno.
> >
> > Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
> > me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
> > graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
> >
> > Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
> >
> > Atenciosamente,
> >
> > Henrique Fagundes
> > [hidden email]
>
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Wagner De Queiroz
Boa noite Henrique,

Não sou muito de postar, embora eu seja um defensor ferrenho das
ferramentas opensource, me identifico com a sua situação,

Vamos dizer que eu também tenho Obesidade mórbida, embora você tenha feito
cirurgias e tudo mais, eu não tive coragem de fazer pois assim como você,
tenho familia para sustentar e a situação nunca foi tão dificil para mim
como esta sendo agora. Para agravar a situação eu também sou da área de TI
e ela vem pagando muito mal aqui neste país e fora dele.

Ao contrário de você, eu não tenho nenhum projeto pessoal meu de linux para
a comunidade na internet, embora eu tenha alguns servidores linux na
internet.

Cara, admiro a sua coragem e estou penalizado com a sua situação atual, eu
gostaria muito de ajuda-lo de alguma forma. estou pensando em algumas
possibilidades para você, entretanto meu conhecimento de apache não é tão
bom quanto eu gostaria, meu primeiro servidor multi-domínio não foi ao ar e
não foi por falta de esforço. Contudo, vejo que num futuro não muito
distante as coisas vão ficar bem mais piores economicamente falando. nao
estou falando de você, especificamente, falo de mim e talvez outros que
como eu, vive neste país turbulento.

Eu confesso que este email para você é uma das 17 tentativas de escrever
esta resposta, revisei e revisei várias vezes este texto, e gostaria de
terminar lhe desejando melhoras, Se eu tiver alguma sorte no meu plano e se
a situação dete país não piorar, talvez eu consiga retornar em breve com
algumas novidades.


Em 20 de março de 2016 19:25, Braune Bastos <[hidden email]> escreveu:

> Henrique, li seu e-mail e vou dar minha opinião, que é um pitaco, não
> conheço a sua situação e peço que não interprete mal o que digo.
>
> Primeiro, não conhecia o projeto, não tenho o que falar sobre ele. De
> acordo com seu relato, sempre foi atividade que vc desenvolveu por paixão,
> um hobby, tanto que você não buscou rentabilizar o projeto. Com o aumento
> dos custos, ele se tornou inviável. Dado o seu apreço pelo projeto, pra
> mantê-lo vivo você tem as seguintes opções:
>
>
>    - Dar um jeito de rentabilizar ele (seja com assinaturas, doações, a
>    vaquinha que você tá passando, vendendo alguma coisa), o que pode tomar
>    parte do seu tempo e complicar as questões do seu trabalho;
>    - Tentar aumentar sua renda a fim de que o projeto comprometa menos (o
>    que pode ser algo difícil, visto que você relatou uma situação de
> trocas de
>    emprego)
>
> Minha humilde opinião é que a atividade não pode atrapalhar a sua vida e
> que no momento o foco seria evitar que as dificuldade que você apontou
> causem problemas a você e sua família. Tendo em vista que as empresas estão
> usando a crise como desculpa para cortar empregos e reduzir salários e que
> o setor público é o único que oferece remunerações dignas (digo isso com
> base na minha área de atuação, comunicação, não sei nada sobre o mercado de
> trabalho em TI), eu no seu lugar deixaria de gastar com o projeto e iria
> atrás de um concurso que aumentasse minha remuneração. Com tudo organizado,
> você poderia retomar o projeto.
>
> Sobre as doações, você tem todo direito de pedir e as pessoas têm todo o
> direito de contribuir ou não, o dinheiro e delas.
>
>
> Saúde, paz e sucesso. Tenha esperança e determinação que as coisas hão de
> melhorar.
>
> Braune Bastos
>
>
>
>
> Em dom, 20 de mar de 2016 às 17:53, Henrique Fagundes <
> [hidden email]> escreveu:
>
> > Amigos,
> >
> > Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
> > do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir com a
> > vaquinha para aquisição do servidor.
> >
> > É só clicar no link e colaborar:
> > https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
> >
> > Muito obrigado.
> >
> > Atenciosamente,
> >
> > Henrique Fagundes
> > [hidden email]
> >
> > -------- Mensagem original --------
> > *Assunto: *Desabafo
> > *De: *Henrique Fagundes <[hidden email]>
> > *Para: *Lista do Portal Aprendendo Linux
> > <[hidden email]>
> > *Data: *19/03/2016 21:00
> > > *Senhores,*
> > >
> > > Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
> > > atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
> > > opensource.
> > >
> > > Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
> > > resolvi escrever esse texto.
> > >
> > > Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
> > > entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
> > > Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
> > > Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto
> > > existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
> > >
> > > Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
> > > computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
> > > rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
> > > versões.
> > >
> > > Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
> > > DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
> > > onde eu registrei o domínio.
> > >
> > > No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
> > > compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
> > > documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
> > > melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
> > >
> > > Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
> > > rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
> > > pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
> > > disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB
> > > de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
> > > significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
> > >
> > > Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
> > > projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
> > > empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
> > > minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que
> > > sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
> > > que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
> > > consegui comprar um Nobreak pra ele).
> > >
> > > É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
> > > mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
> > > chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
> > > (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
> > > aumentam) e etc.
> > >
> > > Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
> > > entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
> > > reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
> > >
> > > Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
> > > melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
> > > internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
> > > frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
> > >
> > > Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
> > > do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
> > > mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
> > > isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como
> > > o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
> > > pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
> > > todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
> > > oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
> > > confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
> > > (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
> > > financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
> > > desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
> > > gerou uma boa economia.
> > >
> > > Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
> > > problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
> > > gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
> > > saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
> > > /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de recuperação,
> > > continuei tocando o projeto.
> > >
> > > Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
> > > uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então
> > > surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia +
> > > coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
> > > da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
> > > pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
> > > empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
> > >
> > > Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
> > > medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
> > > pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
> > > dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar
> > > uma cama de hospital, que é reclinável.
> > >
> > > Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
> > > corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
> > > apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
> > seguro-desemprego.
> > >
> > > Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
> > > esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais.
> > > Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em
> > > pé, devido aos cortes da cirurgia.
> > >
> > > Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
> > > para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
> > > estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
> > > (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
> > > estou vivendo.
> > >
> > > Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
> > > financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
> > > está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
> > > pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
> > >
> > > E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
> > > pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
> > > comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
> > > minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de
> > > luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
> > > projeto nos EUA.
> > >
> > > Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
> > > e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
> > > ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de
> > > fazer essa aquisição.
> > >
> > > Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
> > > bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
> > > compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
> > > ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
> > > costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
> > > ninguém quer. É tenso.
> > >
> > > Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
> > > uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
> > > infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
> > > porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica
> > > maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
> > > entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
> > > estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
> > > retorno.
> > >
> > > Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
> > > me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
> > > graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
> > >
> > > Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
> > >
> > > Atenciosamente,
> > >
> > > Henrique Fagundes
> > > [hidden email]
> >
> > --
> > Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> >
> > Lista de discussão Ubuntu Brasil
> > Histórico, descadastramento e outras opções:
> > https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> >
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>



--
Wagner de Queiroz
Be free with Linux
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

rodman
Caro Henrique, já tentou verificar em sua região um sistema de apoio a
tecnologia, aqui temos a FAPEMA São Luis Maranhão ou então em alguma
instituição ou faculdade no caso universidade federal, ate como forma de
motivar cursos superiores de exatas como computação e afins. Bem minha
atual situação desempregado e tentando tocar dois cursos superiores dias
que tenho 10 reais estou bem. Porém se quiser ajudo com divisão de tarefas.

E respondendo ao que lhe dizem ser otário. Creio que essas pessoas estão
equivocadas com relação ao uso do termo, mesmo projetos grandes e que
aparentemente recebem recursos são feitos e alguma vezes bancados por
"otarios". Sua comunidade é uma ferramenta que agrega e isso já o faz como
pessoa não ser otário. Nossa situação, se encontra lamentável sócio e
economicamente, o que é triste, pois assim como você temos mentes
brilhantes, que só querem propagar os frutos do seu conhecimento e como
apelo pessoal não desista, só quem têm a perder somos nós a Comunidade.

Outra tentativa seria apelar para empresas como google que apóia projetos e
a uma página publica no facebook, com alcance mundial, quem sabe não receba
a doação de um servidor encostado de alguma empresa.

Bem desejo sua melhora e que todos nos possamos dá a volta por cima dessa
crise que alguns que só visam p bem material, deixaram em nossa sociedade!
Em 20/03/2016 8:34 PM, "Wagner De Queiroz" <[hidden email]>
escreveu:

> Boa noite Henrique,
>
> Não sou muito de postar, embora eu seja um defensor ferrenho das
> ferramentas opensource, me identifico com a sua situação,
>
> Vamos dizer que eu também tenho Obesidade mórbida, embora você tenha feito
> cirurgias e tudo mais, eu não tive coragem de fazer pois assim como você,
> tenho familia para sustentar e a situação nunca foi tão dificil para mim
> como esta sendo agora. Para agravar a situação eu também sou da área de TI
> e ela vem pagando muito mal aqui neste país e fora dele.
>
> Ao contrário de você, eu não tenho nenhum projeto pessoal meu de linux para
> a comunidade na internet, embora eu tenha alguns servidores linux na
> internet.
>
> Cara, admiro a sua coragem e estou penalizado com a sua situação atual, eu
> gostaria muito de ajuda-lo de alguma forma. estou pensando em algumas
> possibilidades para você, entretanto meu conhecimento de apache não é tão
> bom quanto eu gostaria, meu primeiro servidor multi-domínio não foi ao ar e
> não foi por falta de esforço. Contudo, vejo que num futuro não muito
> distante as coisas vão ficar bem mais piores economicamente falando. nao
> estou falando de você, especificamente, falo de mim e talvez outros que
> como eu, vive neste país turbulento.
>
> Eu confesso que este email para você é uma das 17 tentativas de escrever
> esta resposta, revisei e revisei várias vezes este texto, e gostaria de
> terminar lhe desejando melhoras, Se eu tiver alguma sorte no meu plano e se
> a situação dete país não piorar, talvez eu consiga retornar em breve com
> algumas novidades.
>
>
> Em 20 de março de 2016 19:25, Braune Bastos <[hidden email]>
> escreveu:
>
> > Henrique, li seu e-mail e vou dar minha opinião, que é um pitaco, não
> > conheço a sua situação e peço que não interprete mal o que digo.
> >
> > Primeiro, não conhecia o projeto, não tenho o que falar sobre ele. De
> > acordo com seu relato, sempre foi atividade que vc desenvolveu por
> paixão,
> > um hobby, tanto que você não buscou rentabilizar o projeto. Com o aumento
> > dos custos, ele se tornou inviável. Dado o seu apreço pelo projeto, pra
> > mantê-lo vivo você tem as seguintes opções:
> >
> >
> >    - Dar um jeito de rentabilizar ele (seja com assinaturas, doações, a
> >    vaquinha que você tá passando, vendendo alguma coisa), o que pode
> tomar
> >    parte do seu tempo e complicar as questões do seu trabalho;
> >    - Tentar aumentar sua renda a fim de que o projeto comprometa menos (o
> >    que pode ser algo difícil, visto que você relatou uma situação de
> > trocas de
> >    emprego)
> >
> > Minha humilde opinião é que a atividade não pode atrapalhar a sua vida e
> > que no momento o foco seria evitar que as dificuldade que você apontou
> > causem problemas a você e sua família. Tendo em vista que as empresas
> estão
> > usando a crise como desculpa para cortar empregos e reduzir salários e
> que
> > o setor público é o único que oferece remunerações dignas (digo isso com
> > base na minha área de atuação, comunicação, não sei nada sobre o mercado
> de
> > trabalho em TI), eu no seu lugar deixaria de gastar com o projeto e iria
> > atrás de um concurso que aumentasse minha remuneração. Com tudo
> organizado,
> > você poderia retomar o projeto.
> >
> > Sobre as doações, você tem todo direito de pedir e as pessoas têm todo o
> > direito de contribuir ou não, o dinheiro e delas.
> >
> >
> > Saúde, paz e sucesso. Tenha esperança e determinação que as coisas hão de
> > melhorar.
> >
> > Braune Bastos
> >
> >
> >
> >
> > Em dom, 20 de mar de 2016 às 17:53, Henrique Fagundes <
> > [hidden email]> escreveu:
> >
> > > Amigos,
> > >
> > > Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
> > > do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir com
> a
> > > vaquinha para aquisição do servidor.
> > >
> > > É só clicar no link e colaborar:
> > > https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
> > >
> > > Muito obrigado.
> > >
> > > Atenciosamente,
> > >
> > > Henrique Fagundes
> > > [hidden email]
> > >
> > > -------- Mensagem original --------
> > > *Assunto: *Desabafo
> > > *De: *Henrique Fagundes <[hidden email]>
> > > *Para: *Lista do Portal Aprendendo Linux
> > > <[hidden email]>
> > > *Data: *19/03/2016 21:00
> > > > *Senhores,*
> > > >
> > > > Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
> > > > atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
> > > > opensource.
> > > >
> > > > Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
> > > > resolvi escrever esse texto.
> > > >
> > > > Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
> > > > entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
> > > > Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
> > > > Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse
> projeto
> > > > existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
> > > >
> > > > Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro
> do
> > > > computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
> > > > rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
> > > > versões.
> > > >
> > > > Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
> > > > DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
> > > > onde eu registrei o domínio.
> > > >
> > > > No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
> > > > compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
> > > > documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
> > > > melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
> > > >
> > > > Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar
> uma
> > > > rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
> > > > pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
> > > > disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM,
> 160GB
> > > > de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode
> nem
> > > > significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito
> feliz.
> > > >
> > > > Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
> > > > projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
> > > > empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
> > > > minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o
> que
> > > > sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
> > > > que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
> > > > consegui comprar um Nobreak pra ele).
> > > >
> > > > É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
> > > > mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
> > > > chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
> > > > (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
> > > > aumentam) e etc.
> > > >
> > > > Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
> > > > entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
> > > > reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
> > > >
> > > > Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
> > > > melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
> > > > internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
> > > > frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
> > > >
> > > > Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
> > > > do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
> > > > mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
> > > > isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar.
> Como
> > > > o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
> > > > pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
> > > > todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
> > > > oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
> > > > confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
> > > > (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
> > > > financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
> > > > desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
> > > > gerou uma boa economia.
> > > >
> > > > Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
> > > > problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
> > > > gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
> > > > saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
> > > > /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de
> recuperação,
> > > > continuei tocando o projeto.
> > > >
> > > > Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
> > > > uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro.
> Então
> > > > surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia
> +
> > > > coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
> > > > da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
> > > > pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
> > > > empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
> > > >
> > > > Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
> > > > medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
> > > > pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
> > > > dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana
> alugar
> > > > uma cama de hospital, que é reclinável.
> > > >
> > > > Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
> > > > corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
> > > > apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
> > > seguro-desemprego.
> > > >
> > > > Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
> > > > esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus
> pais.
> > > > Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar
> em
> > > > pé, devido aos cortes da cirurgia.
> > > >
> > > > Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um
> convite
> > > > para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
> > > > estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
> > > > (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
> > > > estou vivendo.
> > > >
> > > > Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
> > > > financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
> > > > está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
> > > > pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
> > > >
> > > > E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
> > > > pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
> > > > comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
> > > > minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta
> de
> > > > luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
> > > > projeto nos EUA.
> > > >
> > > > Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
> > > > e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
> > > > ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição
> de
> > > > fazer essa aquisição.
> > > >
> > > > Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
> > > > bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
> > > > compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre
> participando
> > > > ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas
> nas
> > > > costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
> > > > ninguém quer. É tenso.
> > > >
> > > > Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
> > > > uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
> > > > infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
> > > > porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente
> fica
> > > > maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
> > > > entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
> > > > estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
> > > > retorno.
> > > >
> > > > Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
> > > > me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
> > > > graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
> > > >
> > > > Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
> > > >
> > > > Atenciosamente,
> > > >
> > > > Henrique Fagundes
> > > > [hidden email]
> > >
> > > --
> > > Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> > >
> > > Lista de discussão Ubuntu Brasil
> > > Histórico, descadastramento e outras opções:
> > > https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> > >
> > --
> > Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> >
> > Lista de discussão Ubuntu Brasil
> > Histórico, descadastramento e outras opções:
> > https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> >
>
>
>
> --
> Wagner de Queiroz
> Be free with Linux
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Alex-124
In reply to this post by Henrique Fagundes-2
Boa noite

Que a paz de Cristo esteja com você e sua casa.

Primeiramente desejo sucesso em sua empreitada, tive problemas similares
por volta de 2004/2005 no que tange a questão de tecnologia ( eu usava 600
kbps) de ADSL.
Hoje nem pra celular presta.

Contudo, nunca mais hospedei serviços em meus computadores, ate usei no-ip
vinculado aplicativos com nuvem + minha rede, contudo hoje utilizo serviços
na nuvem
Tenho serviços na nuvem na https://www.digitalocean.com/ duas VPS rodando
ZABBIX.
Alêm disso tenho 200 GB com 400 GB de trafego e cerca de uns 10 IPs fixos
com hospedagem CPNAL, tudo me custa cerca de uns R$ 250,00 mensal.
Nesta hospedagem CPANEL tenho praticamente todos scripts mais conhecidos de
instalação disponíveis e controle total do painel por um custo bem baixo
mensal.
Não me preocupo com backup, nem com quedas de internet, spam ou demais
problemas que sofria no passado.

O Status do servidor

Quanto aos testes, eu recomendo virtualizar, por exemplo
Eu utilizo um Notebook DELL Inspiron 15R com Windows 10 PRO e tecnologia
HyperV, sou instrutor oficial Microsoft e Ministro Cursos em Linux tb.
Utilizo disco SSD e 16 GB DDR3 1600 mhz + Radeon 2 GB dedicada.
Utilizo o Hyper-V devido ao baixo custo de um virtualizador prático e fácil
de anexar arquivos VHD/VHDX
Trabalho com plataforma azure tb. Por este motivo o OS principal é
Windows., Consigo simular WTS com Aceleração 3D e diversas situações com
este equipamento.
Estou para fazer upgrade de CORE i5 para COREi7 neste notebook, achei por
um custo de cerca de 300,00 o processador compatível.

Acredito que gastar uma grana num servidor é muito mascada para demonstrar
teu resultado.

Consigo validar e simular (e emular) praticamente todas soluções, desde a
cluster a storages baseado em software para Cursos, desde domínios,
relacionamentos de confiança, proxys, integração com VPN entre tecnologias
distintas. enfim não faltam opções.

Hoje me dia não existe mais sistema operacional único

Minha paixão Linux é o DEBIAN tb Se é para ser fácil e estar tudo a mão
então prefiro Windows.

Se você tiver CNPJ posso te dar uma dica em PVT para aquisição de um
Servidor Lenovo mais em conta.
Mas recomendaria mesmo tu optar por um notebook bom.

O dólar me quebrou feio tb, meus serviços em cloud (hospedagens, email e
sistemas) com este crise ficaram na margem do prejuízo, tive que encerrar
alguns contratos por estar dando menos de R$ 30,00 de lucro
para hospedagem com 500 contas de email. (obs emito nota fiscal eletrônica
para hospedagem e tratamento de dados de provedor de internet.


Obrigado,

Aleximandro Cella
Skype [hidden email]
(48) 8468-4637 (vivo)
____________________________________________________

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmos 23:1
*Antes de imprimir, pense em sua responsabilidade e seu compromisso com
o MEIO AMBIENTE.*
Confidencialidade: A informação contida nesta mensagem de e-mail, incluindo
quaisquer anexos, é confidencial e está reservada apenas à pessoa ou
entidade para a qual foi endereçada. Se você não é o destinatário ou a
pessoa responsável por encaminhar esta mensagem ao destinatário, você está,
por meio desta, notificado que não deverá rever, retransmitir, imprimir,
copiar, usar ou distribuir esta mensagem de e-mail ou quaisquer anexos.
Caso você tenha recebido esta mensagem por engano, por favor, contate o
remetente imediatamente e apague esta mensagem de seu computador ou de
qualquer outro banco de dados. Muito obrigado.

Em 19 de março de 2016 21:01, Henrique Fagundes <[hidden email]>
escreveu:

> *Senhores,*
>
> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de atenção
> para um desabafo sobre a minha participação com o mundo opensource.
>
> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
> resolvi escrever esse texto.
>
> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido, entusiasta
> de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz Henrique Marques
> Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do Projeto Aprendendo
> Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto existe  desde o dia 17
> de Julho de 2008.
>
> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM, rodando
> um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras versões.
>
> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de DNS
> dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá onde eu
> registrei o domínio.
>
> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria documentado. O
> projeto foi crescendo e me vi na necessidade de melhorar, pois o então
> “servidor” não estava aguentando a carga.
>
> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu pude
> “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB de
> disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
>
> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a empresa se
> desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da minha rescisão
> para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que sobrou dele, eu
> montei uma outra máquina que, seria então o servidor que daria continuidade
> ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda consegui comprar um Nobreak
> pra ele).
>
> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida mudou um
> pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um chefe de
> família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar (não que eu não
> tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades aumentam) e etc.
>
> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com reverso
> cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>
> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de internet) e
> divulguei insistentemente em todas as comunidades que frequento e colaboro.
> Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>
> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta do
> Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava mais
> difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo isso, as VPS
> (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como o Dólar ainda
> custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei pensar na
> possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar todos os serviços
> na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a oportunidade de testar os
> serviços, senti firmeza, estabilidade e confiança e então, resolvi migrar
> os serviços para uma VPS de $20,00 (vinte dólares) e desligar a máquina
> aqui em casa. O primeiro ano foi financeiramente satisfatório, pois com o
> site hospedado lá, eu pude desligar a minha máquina aqui em casa e entregar
> o IP fixo, o que me gerou uma boa economia.
>
> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns problemas
> relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de gastroplastia
> (redução de estomago) para sanar aos problemas (para saber detalhadamente
> sobre esse caso, acesse aqui: /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado,
> em período de recuperação, continuei tocando o projeto.
>
> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de uma
> empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então surgiu a
> necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia + coxas) para
> remover os excessos de pele que ficaram, em consequência da obesidade.
> Continuei trabalhando normalmente durante o período pré-operatório e quando
> estava faltando uma semana para a cirurgia, a empresa me demitiu alegando
> problemas financeiros por conta da crise.
>
> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que dormir
> sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar uma cama de
> hospital, que é reclinável.
>
> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo corru*PT*o
> resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha apenas 8 meses de
> empresa, não tive direito a receber o seguro-desemprego.
>
> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha esposa e
> eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais. Eu até
> recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em pé, devido
> aos cortes da cirurgia.
>
> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda estou
> muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco (ainda por conta
> da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas estou vivendo.
>
> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise financeira
> que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar está batendo quase
> R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu pagava na época que eu
> resolvi migrar os serviços para nuvem.
>
> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto, pois
> ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das comunidades
> envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a minha casa novamente,
> pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de luz com o preço caro,
> ainda ficaria mais barato do que manter o projeto nos EUA.
>
> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar e
> acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS ML110 (/
> http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de fazer essa
> aquisição.
>
> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto, ninguém
> quer. É tenso.
>
> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer uma
> “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato porque
> mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica maquinando
> várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar entusiastas e etc,
> mas eu acabo desanimando porque não tenho infra estrutura para fazer minhas
> experiências e sei que não vou ter nenhum retorno.
>
> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que me
> falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de graça, sem
> ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>
> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>
> Atenciosamente,
>
> Luiz Henrique Marques Fagundes
> [hidden email]
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Alex-124
In reply to this post by Wagner De Queiroz
Colega Wagner

Não desista eu tb tive grande obesidade.
Não fiz cirurgia, e graças a DEUS não estou desamparado sócio
economicamente.
Tb sou a única fonte de renda da minha família. E a graça de DEUS está
comigo todos os DIAS.

Não desista. Perdi bastante peso, estou na faixa dos 100 Kg, com muita
re-educação alimentar, muita força de vontade e muita natação.
as vezes a nossa única força é o alvo em DEUS e pensar no amor da família,
mas nem sempre se tem o devido apoio.


Obrigado,

Aleximandro Cella
Skype [hidden email]
(48) 8468-4637 (vivo)
____________________________________________________

O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmos 23:1
*Antes de imprimir, pense em sua responsabilidade e seu compromisso com
o MEIO AMBIENTE.*
Confidencialidade: A informação contida nesta mensagem de e-mail, incluindo
quaisquer anexos, é confidencial e está reservada apenas à pessoa ou
entidade para a qual foi endereçada. Se você não é o destinatário ou a
pessoa responsável por encaminhar esta mensagem ao destinatário, você está,
por meio desta, notificado que não deverá rever, retransmitir, imprimir,
copiar, usar ou distribuir esta mensagem de e-mail ou quaisquer anexos.
Caso você tenha recebido esta mensagem por engano, por favor, contate o
remetente imediatamente e apague esta mensagem de seu computador ou de
qualquer outro banco de dados. Muito obrigado.

Em 20 de março de 2016 20:33, Wagner De Queiroz <[hidden email]>
escreveu:

> Boa noite Henrique,
>
> Não sou muito de postar, embora eu seja um defensor ferrenho das
> ferramentas opensource, me identifico com a sua situação,
>
> Vamos dizer que eu também tenho Obesidade mórbida, embora você tenha feito
> cirurgias e tudo mais, eu não tive coragem de fazer pois assim como você,
> tenho familia para sustentar e a situação nunca foi tão dificil para mim
> como esta sendo agora. Para agravar a situação eu também sou da área de TI
> e ela vem pagando muito mal aqui neste país e fora dele.
>
> Ao contrário de você, eu não tenho nenhum projeto pessoal meu de linux para
> a comunidade na internet, embora eu tenha alguns servidores linux na
> internet.
>
> Cara, admiro a sua coragem e estou penalizado com a sua situação atual, eu
> gostaria muito de ajuda-lo de alguma forma. estou pensando em algumas
> possibilidades para você, entretanto meu conhecimento de apache não é tão
> bom quanto eu gostaria, meu primeiro servidor multi-domínio não foi ao ar e
> não foi por falta de esforço. Contudo, vejo que num futuro não muito
> distante as coisas vão ficar bem mais piores economicamente falando. nao
> estou falando de você, especificamente, falo de mim e talvez outros que
> como eu, vive neste país turbulento.
>
> Eu confesso que este email para você é uma das 17 tentativas de escrever
> esta resposta, revisei e revisei várias vezes este texto, e gostaria de
> terminar lhe desejando melhoras, Se eu tiver alguma sorte no meu plano e se
> a situação dete país não piorar, talvez eu consiga retornar em breve com
> algumas novidades.
>
>
> Em 20 de março de 2016 19:25, Braune Bastos <[hidden email]>
> escreveu:
>
> > Henrique, li seu e-mail e vou dar minha opinião, que é um pitaco, não
> > conheço a sua situação e peço que não interprete mal o que digo.
> >
> > Primeiro, não conhecia o projeto, não tenho o que falar sobre ele. De
> > acordo com seu relato, sempre foi atividade que vc desenvolveu por
> paixão,
> > um hobby, tanto que você não buscou rentabilizar o projeto. Com o aumento
> > dos custos, ele se tornou inviável. Dado o seu apreço pelo projeto, pra
> > mantê-lo vivo você tem as seguintes opções:
> >
> >
> >    - Dar um jeito de rentabilizar ele (seja com assinaturas, doações, a
> >    vaquinha que você tá passando, vendendo alguma coisa), o que pode
> tomar
> >    parte do seu tempo e complicar as questões do seu trabalho;
> >    - Tentar aumentar sua renda a fim de que o projeto comprometa menos (o
> >    que pode ser algo difícil, visto que você relatou uma situação de
> > trocas de
> >    emprego)
> >
> > Minha humilde opinião é que a atividade não pode atrapalhar a sua vida e
> > que no momento o foco seria evitar que as dificuldade que você apontou
> > causem problemas a você e sua família. Tendo em vista que as empresas
> estão
> > usando a crise como desculpa para cortar empregos e reduzir salários e
> que
> > o setor público é o único que oferece remunerações dignas (digo isso com
> > base na minha área de atuação, comunicação, não sei nada sobre o mercado
> de
> > trabalho em TI), eu no seu lugar deixaria de gastar com o projeto e iria
> > atrás de um concurso que aumentasse minha remuneração. Com tudo
> organizado,
> > você poderia retomar o projeto.
> >
> > Sobre as doações, você tem todo direito de pedir e as pessoas têm todo o
> > direito de contribuir ou não, o dinheiro e delas.
> >
> >
> > Saúde, paz e sucesso. Tenha esperança e determinação que as coisas hão de
> > melhorar.
> >
> > Braune Bastos
> >
> >
> >
> >
> > Em dom, 20 de mar de 2016 às 17:53, Henrique Fagundes <
> > [hidden email]> escreveu:
> >
> > > Amigos,
> > >
> > > Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
> > > do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir com
> a
> > > vaquinha para aquisição do servidor.
> > >
> > > É só clicar no link e colaborar:
> > > https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
> > >
> > > Muito obrigado.
> > >
> > > Atenciosamente,
> > >
> > > Henrique Fagundes
> > > [hidden email]
> > >
> > > -------- Mensagem original --------
> > > *Assunto: *Desabafo
> > > *De: *Henrique Fagundes <[hidden email]>
> > > *Para: *Lista do Portal Aprendendo Linux
> > > <[hidden email]>
> > > *Data: *19/03/2016 21:00
> > > > *Senhores,*
> > > >
> > > > Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
> > > > atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
> > > > opensource.
> > > >
> > > > Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
> > > > resolvi escrever esse texto.
> > > >
> > > > Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
> > > > entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
> > > > Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
> > > > Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse
> projeto
> > > > existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
> > > >
> > > > Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro
> do
> > > > computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
> > > > rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
> > > > versões.
> > > >
> > > > Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
> > > > DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
> > > > onde eu registrei o domínio.
> > > >
> > > > No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
> > > > compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
> > > > documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
> > > > melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
> > > >
> > > > Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar
> uma
> > > > rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
> > > > pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
> > > > disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM,
> 160GB
> > > > de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode
> nem
> > > > significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito
> feliz.
> > > >
> > > > Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
> > > > projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
> > > > empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
> > > > minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o
> que
> > > > sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
> > > > que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
> > > > consegui comprar um Nobreak pra ele).
> > > >
> > > > É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
> > > > mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
> > > > chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
> > > > (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
> > > > aumentam) e etc.
> > > >
> > > > Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
> > > > entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
> > > > reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
> > > >
> > > > Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
> > > > melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
> > > > internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
> > > > frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
> > > >
> > > > Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
> > > > do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
> > > > mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
> > > > isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar.
> Como
> > > > o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
> > > > pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
> > > > todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
> > > > oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
> > > > confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
> > > > (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
> > > > financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
> > > > desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
> > > > gerou uma boa economia.
> > > >
> > > > Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
> > > > problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
> > > > gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
> > > > saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
> > > > /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de
> recuperação,
> > > > continuei tocando o projeto.
> > > >
> > > > Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
> > > > uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro.
> Então
> > > > surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia
> +
> > > > coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
> > > > da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
> > > > pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
> > > > empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
> > > >
> > > > Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
> > > > medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
> > > > pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
> > > > dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana
> alugar
> > > > uma cama de hospital, que é reclinável.
> > > >
> > > > Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
> > > > corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
> > > > apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
> > > seguro-desemprego.
> > > >
> > > > Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
> > > > esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus
> pais.
> > > > Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar
> em
> > > > pé, devido aos cortes da cirurgia.
> > > >
> > > > Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um
> convite
> > > > para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
> > > > estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
> > > > (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
> > > > estou vivendo.
> > > >
> > > > Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
> > > > financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
> > > > está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
> > > > pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
> > > >
> > > > E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
> > > > pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
> > > > comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
> > > > minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta
> de
> > > > luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
> > > > projeto nos EUA.
> > > >
> > > > Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
> > > > e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
> > > > ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição
> de
> > > > fazer essa aquisição.
> > > >
> > > > Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
> > > > bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
> > > > compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre
> participando
> > > > ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas
> nas
> > > > costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
> > > > ninguém quer. É tenso.
> > > >
> > > > Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
> > > > uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
> > > > infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
> > > > porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente
> fica
> > > > maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
> > > > entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
> > > > estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
> > > > retorno.
> > > >
> > > > Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
> > > > me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
> > > > graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
> > > >
> > > > Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
> > > >
> > > > Atenciosamente,
> > > >
> > > > Henrique Fagundes
> > > > [hidden email]
> > >
> > > --
> > > Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> > >
> > > Lista de discussão Ubuntu Brasil
> > > Histórico, descadastramento e outras opções:
> > > https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> > >
> > --
> > Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> >
> > Lista de discussão Ubuntu Brasil
> > Histórico, descadastramento e outras opções:
> > https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> >
>
>
>
> --
> Wagner de Queiroz
> Be free with Linux
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Henrique Fagundes-2
Bom dia Pessoal,

Agradeço desde já as palavras de apoio e as dicas.
Eu não tenho CNPJ porque o meu projeto não tem nenhum fim lucrativo.

Eu gostaria de aproveitar esse e-mail para esclarecer uma coisa:

Bom, até o momento eu consegui R$ 745,00 reais para o projeto, sendo que
o objetivo é 3.000, para comprar o servidor.

Recebi alguns questionamentos, do tipo: "Porque você agradece algumas
pessoas e outras não?".

Deixa eu explicar... As doações que são feitas por Cartão de Crédito,
são efetivadas imediatamente, então eu agradeço imediatamente também. Só
que, quem doa por Boleto Bancário, a doação demora de 24 a 48 horas para
ser efetivada. E eu só fico sabendo quem doou depois que ela é efetivada.

Enquanto o status é "a confirmar", eu não tenho como saber quem é.

Vamos continuar doando para que o nosso projeto não morra:
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux

Colega Wagner, se você quiser saber mais sobre o tratamento contra
obesidade, me mande um e-mail em PVT para que possamos conversar. No
mais, tenho todo o procedimento documentado aqui:
http://gastroplastia.aprendendolinux.com

Tem vídeos e fotos de todo o procedimento de emagrecimento.

Vida longa e próspera para todos nós, para o nosso Linux e para o
projeto Aprendendo Linux.

Atenciosamente,

Henrique Fagundes
[hidden email]
Skype: magnata-br-rj
Linux User: 475399

http://www.aprendendolinux.com/
http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
http://youtube.com/aprendendolinux/
http://twitter.com/aprendendolinux/
______________________________________________________________________
Participe do Grupo Aprendendo Linux
http://listas.aprendendolinux.com

Ou envie um e-mail para:
[hidden email]


Em 24-03-2016 00:17, Alex escreveu:

> Colega Wagner
>
> Não desista eu tb tive grande obesidade.
> Não fiz cirurgia, e graças a DEUS não estou desamparado sócio
> economicamente.
> Tb sou a única fonte de renda da minha família. E a graça de DEUS está
> comigo todos os DIAS.
>
> Não desista. Perdi bastante peso, estou na faixa dos 100 Kg, com muita
> re-educação alimentar, muita força de vontade e muita natação.
> as vezes a nossa única força é o alvo em DEUS e pensar no amor da família,
> mas nem sempre se tem o devido apoio.
>
>
> Obrigado,
>
> Aleximandro Cella
> Skype [hidden email]
> (48) 8468-4637 (vivo)
> ____________________________________________________
>
> O SENHOR é o meu pastor, nada me faltará. Salmos 23:1
> *Antes de imprimir, pense em sua responsabilidade e seu compromisso com
> o MEIO AMBIENTE.*
> Confidencialidade: A informação contida nesta mensagem de e-mail, incluindo
> quaisquer anexos, é confidencial e está reservada apenas à pessoa ou
> entidade para a qual foi endereçada. Se você não é o destinatário ou a
> pessoa responsável por encaminhar esta mensagem ao destinatário, você está,
> por meio desta, notificado que não deverá rever, retransmitir, imprimir,
> copiar, usar ou distribuir esta mensagem de e-mail ou quaisquer anexos.
> Caso você tenha recebido esta mensagem por engano, por favor, contate o
> remetente imediatamente e apague esta mensagem de seu computador ou de
> qualquer outro banco de dados. Muito obrigado.
>
> Em 20 de março de 2016 20:33, Wagner De Queiroz <[hidden email]>
> escreveu:
>
>> Boa noite Henrique,
>>
>> Não sou muito de postar, embora eu seja um defensor ferrenho das
>> ferramentas opensource, me identifico com a sua situação,
>>
>> Vamos dizer que eu também tenho Obesidade mórbida, embora você tenha feito
>> cirurgias e tudo mais, eu não tive coragem de fazer pois assim como você,
>> tenho familia para sustentar e a situação nunca foi tão dificil para mim
>> como esta sendo agora. Para agravar a situação eu também sou da área de TI
>> e ela vem pagando muito mal aqui neste país e fora dele.
>>
>> Ao contrário de você, eu não tenho nenhum projeto pessoal meu de linux para
>> a comunidade na internet, embora eu tenha alguns servidores linux na
>> internet.
>>
>> Cara, admiro a sua coragem e estou penalizado com a sua situação atual, eu
>> gostaria muito de ajuda-lo de alguma forma. estou pensando em algumas
>> possibilidades para você, entretanto meu conhecimento de apache não é tão
>> bom quanto eu gostaria, meu primeiro servidor multi-domínio não foi ao ar e
>> não foi por falta de esforço. Contudo, vejo que num futuro não muito
>> distante as coisas vão ficar bem mais piores economicamente falando. nao
>> estou falando de você, especificamente, falo de mim e talvez outros que
>> como eu, vive neste país turbulento.
>>
>> Eu confesso que este email para você é uma das 17 tentativas de escrever
>> esta resposta, revisei e revisei várias vezes este texto, e gostaria de
>> terminar lhe desejando melhoras, Se eu tiver alguma sorte no meu plano e se
>> a situação dete país não piorar, talvez eu consiga retornar em breve com
>> algumas novidades.
>>
>>
>> Em 20 de março de 2016 19:25, Braune Bastos <[hidden email]>
>> escreveu:
>>
>>> Henrique, li seu e-mail e vou dar minha opinião, que é um pitaco, não
>>> conheço a sua situação e peço que não interprete mal o que digo.
>>>
>>> Primeiro, não conhecia o projeto, não tenho o que falar sobre ele. De
>>> acordo com seu relato, sempre foi atividade que vc desenvolveu por
>> paixão,
>>> um hobby, tanto que você não buscou rentabilizar o projeto. Com o aumento
>>> dos custos, ele se tornou inviável. Dado o seu apreço pelo projeto, pra
>>> mantê-lo vivo você tem as seguintes opções:
>>>
>>>
>>>     - Dar um jeito de rentabilizar ele (seja com assinaturas, doações, a
>>>     vaquinha que você tá passando, vendendo alguma coisa), o que pode
>> tomar
>>>     parte do seu tempo e complicar as questões do seu trabalho;
>>>     - Tentar aumentar sua renda a fim de que o projeto comprometa menos (o
>>>     que pode ser algo difícil, visto que você relatou uma situação de
>>> trocas de
>>>     emprego)
>>>
>>> Minha humilde opinião é que a atividade não pode atrapalhar a sua vida e
>>> que no momento o foco seria evitar que as dificuldade que você apontou
>>> causem problemas a você e sua família. Tendo em vista que as empresas
>> estão
>>> usando a crise como desculpa para cortar empregos e reduzir salários e
>> que
>>> o setor público é o único que oferece remunerações dignas (digo isso com
>>> base na minha área de atuação, comunicação, não sei nada sobre o mercado
>> de
>>> trabalho em TI), eu no seu lugar deixaria de gastar com o projeto e iria
>>> atrás de um concurso que aumentasse minha remuneração. Com tudo
>> organizado,
>>> você poderia retomar o projeto.
>>>
>>> Sobre as doações, você tem todo direito de pedir e as pessoas têm todo o
>>> direito de contribuir ou não, o dinheiro e delas.
>>>
>>>
>>> Saúde, paz e sucesso. Tenha esperança e determinação que as coisas hão de
>>> melhorar.
>>>
>>> Braune Bastos
>>>
>>>
>>>
>>>
>>> Em dom, 20 de mar de 2016 às 17:53, Henrique Fagundes <
>>> [hidden email]> escreveu:
>>>
>>>> Amigos,
>>>>
>>>> Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
>>>> do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir com
>> a
>>>> vaquinha para aquisição do servidor.
>>>>
>>>> É só clicar no link e colaborar:
>>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>>
>>>> Muito obrigado.
>>>>
>>>> Atenciosamente,
>>>>
>>>> Henrique Fagundes
>>>> [hidden email]
>>>>
>>>> -------- Mensagem original --------
>>>> *Assunto: *Desabafo
>>>> *De: *Henrique Fagundes <[hidden email]>
>>>> *Para: *Lista do Portal Aprendendo Linux
>>>> <[hidden email]>
>>>> *Data: *19/03/2016 21:00
>>>>> *Senhores,*
>>>>>
>>>>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
>>>>> atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
>>>>> opensource.
>>>>>
>>>>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>>>>> resolvi escrever esse texto.
>>>>>
>>>>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
>>>>> entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
>>>>> Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
>>>>> Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse
>> projeto
>>>>> existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
>>>>>
>>>>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro
>> do
>>>>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
>>>>> rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
>>>>> versões.
>>>>>
>>>>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
>>>>> DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
>>>>> onde eu registrei o domínio.
>>>>>
>>>>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>>>>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
>>>>> documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
>>>>> melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
>>>>>
>>>>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar
>> uma
>>>>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
>>>>> pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>>>>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM,
>> 160GB
>>>>> de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode
>> nem
>>>>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito
>> feliz.
>>>>>
>>>>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>>>>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
>>>>> empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
>>>>> minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o
>> que
>>>>> sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
>>>>> que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
>>>>> consegui comprar um Nobreak pra ele).
>>>>>
>>>>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
>>>>> mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
>>>>> chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
>>>>> (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
>>>>> aumentam) e etc.
>>>>>
>>>>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>>>>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
>>>>> reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>>>>
>>>>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>>>>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
>>>>> internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
>>>>> frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>>>>
>>>>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
>>>>> do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
>>>>> mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
>>>>> isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar.
>> Como
>>>>> o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
>>>>> pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
>>>>> todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
>>>>> oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
>>>>> confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
>>>>> (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
>>>>> financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
>>>>> desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
>>>>> gerou uma boa economia.
>>>>>
>>>>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
>>>>> problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
>>>>> gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
>>>>> saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
>>>>> /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de
>> recuperação,
>>>>> continuei tocando o projeto.
>>>>>
>>>>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
>>>>> uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro.
>> Então
>>>>> surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia
>> +
>>>>> coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
>>>>> da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
>>>>> pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
>>>>> empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
>>>>>
>>>>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>>>>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>>>>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
>>>>> dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana
>> alugar
>>>>> uma cama de hospital, que é reclinável.
>>>>>
>>>>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
>>>>> corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
>>>>> apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
>>>> seguro-desemprego.
>>>>>
>>>>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
>>>>> esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus
>> pais.
>>>>> Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar
>> em
>>>>> pé, devido aos cortes da cirurgia.
>>>>>
>>>>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um
>> convite
>>>>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
>>>>> estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
>>>>> (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
>>>>> estou vivendo.
>>>>>
>>>>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
>>>>> financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
>>>>> está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
>>>>> pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>>>>
>>>>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
>>>>> pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
>>>>> comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
>>>>> minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta
>> de
>>>>> luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
>>>>> projeto nos EUA.
>>>>>
>>>>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
>>>>> e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
>>>>> ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição
>> de
>>>>> fazer essa aquisição.
>>>>>
>>>>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>>>>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>>>>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre
>> participando
>>>>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas
>> nas
>>>>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
>>>>> ninguém quer. É tenso.
>>>>>
>>>>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
>>>>> uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>>>>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
>>>>> porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente
>> fica
>>>>> maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
>>>>> entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
>>>>> estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
>>>>> retorno.
>>>>>
>>>>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
>>>>> me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
>>>>> graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>>>>
>>>>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>>>>>
>>>>> Atenciosamente,
>>>>>
>>>>> Henrique Fagundes
>>>>> [hidden email]
>>>>
>>>> --
>>>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>>>
>>>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>>>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>>>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>>>
>>> --
>>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>>
>>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>>
>>
>>
>>
>> --
>> Wagner de Queiroz
>> Be free with Linux
>> --
>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>
>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Henrique Fagundes-2
In reply to this post by Henrique Fagundes-2
Amigos,

Bom dia!

Hoje está completando 8 dias que inaugurei a campanha para tentar manter
vivo o o Projeto Aprendendo Linux.

Sei que ainda ainda falta bastante, mas até agora já conseguimos
arrecadar R$ 1.025,00. Além da gratidão, sinto muita motivação em
continuar, pois vejo que as pessoas acreditam no meu trabalho e na minha
colaboração com as comunidades Linux.

Então, quem puder colaborar com o projeto, será de grande valia.
Pode ser com 50, 30 ou 10 reais. Já ajuda o projeto a permanecer vivo.

Segue o link para a campanha com todos os detalhes:
https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux

Atenciosamente,

Henrique Fagundes
[hidden email]
Skype: magnata-br-rj
Linux User: 475399

http://www.aprendendolinux.com/
http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
http://youtube.com/aprendendolinux/
http://twitter.com/aprendendolinux/
______________________________________________________________________
Participe do Grupo Aprendendo Linux
http://listas.aprendendolinux.com

Ou envie um e-mail para:
[hidden email]

Em 20-03-2016 17:50, Henrique Fagundes escreveu:

> *Amigos,*
>
> Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
> do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir com a
> vaquinha para aquisição do servidor.
>
> É só clicar no link e colaborar:
> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>
> Muito obrigado.
>
> Em 19/03/2016 20:59, Henrique Fagundes escreveu:
>> *Senhores,*
>>
>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
>> atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
>> opensource.
>>
>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>> resolvi escrever esse texto.
>>
>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
>> entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
>> Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
>> Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto
>> existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
>>
>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
>> rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
>> versões.
>>
>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
>> DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
>> onde eu registrei o domínio.
>>
>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
>> documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
>> melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
>>
>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
>> pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB
>> de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
>>
>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
>> empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
>> minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que
>> sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
>> que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
>> consegui comprar um Nobreak pra ele).
>>
>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
>> mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
>> chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
>> (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
>> aumentam) e etc.
>>
>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
>> reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>
>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
>> internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
>> frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>
>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
>> do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
>> mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
>> isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como
>> o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
>> pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
>> todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
>> oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
>> confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
>> (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
>> financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
>> desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
>> gerou uma boa economia.
>>
>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
>> problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
>> gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
>> saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
>> /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de recuperação,
>> continuei tocando o projeto.
>>
>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
>> uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então
>> surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia +
>> coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
>> da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
>> pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
>> empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
>>
>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
>> dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar
>> uma cama de hospital, que é reclinável.
>>
>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
>> corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
>> apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o seguro-desemprego.
>>
>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
>> esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais.
>> Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em
>> pé, devido aos cortes da cirurgia.
>>
>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
>> estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
>> (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
>> estou vivendo.
>>
>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
>> financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
>> está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
>> pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>
>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
>> pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
>> comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
>> minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de
>> luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
>> projeto nos EUA.
>>
>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
>> e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
>> ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de
>> fazer essa aquisição.
>>
>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
>> ninguém quer. É tenso.
>>
>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
>> uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
>> porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica
>> maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
>> entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
>> estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
>> retorno.
>>
>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
>> me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
>> graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>
>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Jefferson Guimarães
Olá Henrique!

Fiquei tocado com sua história e projeto, mas confesso a você, em momentos
como estamos vivendo onde a ética é colocada de lado fica difícil acreditar
nas pessoas. Espero sinceramente que você esteja no caminho certo e não
seja mais um "oportunista" de plantão. Desculpa por dizer essas coisas.
Enfim, fiz minha contribuição via boleto.

Aproveito a oportunidade pra dizer que tenho um site que fala sobre tênis
(tenistas amadores) www.tenistasemacao.com.br, e gostaria de divulgar o
http://www.aprendendolinux.com/   (já que sou entusiasta de projetos open
source).

Fico no aguardo do seu OK.

Se quiser responder em private --> [hidden email].


Um abraço e SUCESSO!

--
Jefferson Guimaraes

2016-03-28 9:42 GMT-03:00 Henrique Fagundes <[hidden email]>:

> Amigos,
>
> Bom dia!
>
> Hoje está completando 8 dias que inaugurei a campanha para tentar manter
> vivo o o Projeto Aprendendo Linux.
>
> Sei que ainda ainda falta bastante, mas até agora já conseguimos arrecadar
> R$ 1.025,00. Além da gratidão, sinto muita motivação em continuar, pois
> vejo que as pessoas acreditam no meu trabalho e na minha colaboração com as
> comunidades Linux.
>
> Então, quem puder colaborar com o projeto, será de grande valia.
> Pode ser com 50, 30 ou 10 reais. Já ajuda o projeto a permanecer vivo.
>
> Segue o link para a campanha com todos os detalhes:
> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>
> Atenciosamente,
>
> Henrique Fagundes
> [hidden email]
> Skype: magnata-br-rj
> Linux User: 475399
>
> http://www.aprendendolinux.com/
> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
> http://youtube.com/aprendendolinux/
> http://twitter.com/aprendendolinux/
> ______________________________________________________________________
> Participe do Grupo Aprendendo Linux
> http://listas.aprendendolinux.com
>
> Ou envie um e-mail para:
> [hidden email]
>
> Em 20-03-2016 17:50, Henrique Fagundes escreveu:
>
>> *Amigos,*
>>
>> Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
>> do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir com a
>> vaquinha para aquisição do servidor.
>>
>> É só clicar no link e colaborar:
>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>
>> Muito obrigado.
>>
>> Em 19/03/2016 20:59, Henrique Fagundes escreveu:
>>
>>> *Senhores,*
>>>
>>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
>>> atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
>>> opensource.
>>>
>>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>>> resolvi escrever esse texto.
>>>
>>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
>>> entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
>>> Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
>>> Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto
>>> existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
>>>
>>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
>>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
>>> rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
>>> versões.
>>>
>>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
>>> DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
>>> onde eu registrei o domínio.
>>>
>>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
>>> documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
>>> melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
>>>
>>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
>>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
>>> pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB
>>> de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
>>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
>>>
>>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
>>> empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
>>> minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que
>>> sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
>>> que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
>>> consegui comprar um Nobreak pra ele).
>>>
>>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
>>> mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
>>> chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
>>> (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
>>> aumentam) e etc.
>>>
>>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
>>> reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>>
>>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
>>> internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
>>> frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>>
>>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
>>> do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
>>> mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
>>> isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como
>>> o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
>>> pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
>>> todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
>>> oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
>>> confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
>>> (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
>>> financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
>>> desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
>>> gerou uma boa economia.
>>>
>>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
>>> problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
>>> gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
>>> saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
>>> /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de recuperação,
>>> continuei tocando o projeto.
>>>
>>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
>>> uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então
>>> surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia +
>>> coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
>>> da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
>>> pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
>>> empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
>>>
>>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
>>> dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar
>>> uma cama de hospital, que é reclinável.
>>>
>>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
>>> corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
>>> apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
>>> seguro-desemprego.
>>>
>>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
>>> esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais.
>>> Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em
>>> pé, devido aos cortes da cirurgia.
>>>
>>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
>>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
>>> estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
>>> (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
>>> estou vivendo.
>>>
>>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
>>> financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
>>> está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
>>> pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>>
>>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
>>> pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
>>> comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
>>> minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de
>>> luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
>>> projeto nos EUA.
>>>
>>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
>>> e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
>>> ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de
>>> fazer essa aquisição.
>>>
>>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
>>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
>>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
>>> ninguém quer. É tenso.
>>>
>>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
>>> uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
>>> porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica
>>> maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
>>> entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
>>> estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
>>> retorno.
>>>
>>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
>>> me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
>>> graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>>
>>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>>>
>>
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>



--

Jefferson Guimarães
mailto: [hidden email]
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Henrique Fagundes-2
Jefferson,

Bom dia!

Agradeço de coração a sua contribuição.
O projeto é sério e mantido desde de 2008.

Farei uma prestação de contas com o extrato do Vakinha.com.br + Nota
Fiscal de Compra do Servidor e ainda farei um vídeo de "unboxing" quando
o Servidor chegar!

Um grande abraço meu amigo.

Atenciosamente,

Henrique Fagundes
[hidden email]
Skype: magnata-br-rj
Linux User: 475399

http://www.aprendendolinux.com/
http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
http://youtube.com/aprendendolinux/
http://twitter.com/aprendendolinux/
______________________________________________________________________
Participe do Grupo Aprendendo Linux
http://listas.aprendendolinux.com

Ou envie um e-mail para:
[hidden email]


Em 30-03-2016 01:32, Jefferson Guimarães escreveu:

> Olá Henrique!
>
> Fiquei tocado com sua história e projeto, mas confesso a você, em momentos
> como estamos vivendo onde a ética é colocada de lado fica difícil acreditar
> nas pessoas. Espero sinceramente que você esteja no caminho certo e não
> seja mais um "oportunista" de plantão. Desculpa por dizer essas coisas.
> Enfim, fiz minha contribuição via boleto.
>
> Aproveito a oportunidade pra dizer que tenho um site que fala sobre tênis
> (tenistas amadores) www.tenistasemacao.com.br, e gostaria de divulgar o
> http://www.aprendendolinux.com/   (já que sou entusiasta de projetos open
> source).
>
> Fico no aguardo do seu OK.
>
> Se quiser responder em private --> [hidden email].
>
>
> Um abraço e SUCESSO!
>
> --
> Jefferson Guimaraes
>
> 2016-03-28 9:42 GMT-03:00 Henrique Fagundes <[hidden email]>:
>
>> Amigos,
>>
>> Bom dia!
>>
>> Hoje está completando 8 dias que inaugurei a campanha para tentar manter
>> vivo o o Projeto Aprendendo Linux.
>>
>> Sei que ainda ainda falta bastante, mas até agora já conseguimos arrecadar
>> R$ 1.025,00. Além da gratidão, sinto muita motivação em continuar, pois
>> vejo que as pessoas acreditam no meu trabalho e na minha colaboração com as
>> comunidades Linux.
>>
>> Então, quem puder colaborar com o projeto, será de grande valia.
>> Pode ser com 50, 30 ou 10 reais. Já ajuda o projeto a permanecer vivo.
>>
>> Segue o link para a campanha com todos os detalhes:
>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>
>> Atenciosamente,
>>
>> Henrique Fagundes
>> [hidden email]
>> Skype: magnata-br-rj
>> Linux User: 475399
>>
>> http://www.aprendendolinux.com/
>> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
>> http://youtube.com/aprendendolinux/
>> http://twitter.com/aprendendolinux/
>> ______________________________________________________________________
>> Participe do Grupo Aprendendo Linux
>> http://listas.aprendendolinux.com
>>
>> Ou envie um e-mail para:
>> [hidden email]
>>
>> Em 20-03-2016 17:50, Henrique Fagundes escreveu:
>>
>>> *Amigos,*
>>>
>>> Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
>>> do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir com a
>>> vaquinha para aquisição do servidor.
>>>
>>> É só clicar no link e colaborar:
>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>
>>> Muito obrigado.
>>>
>>> Em 19/03/2016 20:59, Henrique Fagundes escreveu:
>>>
>>>> *Senhores,*
>>>>
>>>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
>>>> atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
>>>> opensource.
>>>>
>>>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>>>> resolvi escrever esse texto.
>>>>
>>>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
>>>> entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
>>>> Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
>>>> Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto
>>>> existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
>>>>
>>>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
>>>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
>>>> rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
>>>> versões.
>>>>
>>>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
>>>> DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
>>>> onde eu registrei o domínio.
>>>>
>>>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>>>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
>>>> documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
>>>> melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
>>>>
>>>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
>>>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
>>>> pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>>>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB
>>>> de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
>>>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
>>>>
>>>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>>>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
>>>> empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
>>>> minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que
>>>> sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
>>>> que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
>>>> consegui comprar um Nobreak pra ele).
>>>>
>>>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
>>>> mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
>>>> chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
>>>> (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
>>>> aumentam) e etc.
>>>>
>>>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>>>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
>>>> reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>>>
>>>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>>>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
>>>> internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
>>>> frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>>>
>>>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
>>>> do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
>>>> mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
>>>> isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como
>>>> o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
>>>> pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
>>>> todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
>>>> oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
>>>> confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
>>>> (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
>>>> financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
>>>> desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
>>>> gerou uma boa economia.
>>>>
>>>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
>>>> problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
>>>> gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
>>>> saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
>>>> /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de recuperação,
>>>> continuei tocando o projeto.
>>>>
>>>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
>>>> uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então
>>>> surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia +
>>>> coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
>>>> da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
>>>> pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
>>>> empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
>>>>
>>>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>>>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>>>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
>>>> dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar
>>>> uma cama de hospital, que é reclinável.
>>>>
>>>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
>>>> corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
>>>> apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
>>>> seguro-desemprego.
>>>>
>>>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
>>>> esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais.
>>>> Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em
>>>> pé, devido aos cortes da cirurgia.
>>>>
>>>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
>>>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
>>>> estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
>>>> (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
>>>> estou vivendo.
>>>>
>>>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
>>>> financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
>>>> está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
>>>> pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>>>
>>>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
>>>> pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
>>>> comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
>>>> minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de
>>>> luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
>>>> projeto nos EUA.
>>>>
>>>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
>>>> e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
>>>> ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de
>>>> fazer essa aquisição.
>>>>
>>>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>>>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>>>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
>>>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
>>>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
>>>> ninguém quer. É tenso.
>>>>
>>>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
>>>> uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>>>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
>>>> porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica
>>>> maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
>>>> entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
>>>> estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
>>>> retorno.
>>>>
>>>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
>>>> me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
>>>> graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>>>
>>>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>>>>
>>>
>> --
>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>
>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>
>
>
>

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Jefferson Guimarães
Muito legal Henrique!

Abração!

Jeff
Em 30/03/2016 10:01, "Henrique Fagundes" <[hidden email]>
escreveu:

> Jefferson,
>
> Bom dia!
>
> Agradeço de coração a sua contribuição.
> O projeto é sério e mantido desde de 2008.
>
> Farei uma prestação de contas com o extrato do Vakinha.com.br + Nota
> Fiscal de Compra do Servidor e ainda farei um vídeo de "unboxing" quando o
> Servidor chegar!
>
> Um grande abraço meu amigo.
>
> Atenciosamente,
>
> Henrique Fagundes
> [hidden email]
> Skype: magnata-br-rj
> Linux User: 475399
>
> http://www.aprendendolinux.com/
> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
> http://youtube.com/aprendendolinux/
> http://twitter.com/aprendendolinux/
> ______________________________________________________________________
> Participe do Grupo Aprendendo Linux
> http://listas.aprendendolinux.com
>
> Ou envie um e-mail para:
> [hidden email]
>
>
> Em 30-03-2016 01:32, Jefferson Guimarães escreveu:
>
>> Olá Henrique!
>>
>> Fiquei tocado com sua história e projeto, mas confesso a você, em momentos
>> como estamos vivendo onde a ética é colocada de lado fica difícil
>> acreditar
>> nas pessoas. Espero sinceramente que você esteja no caminho certo e não
>> seja mais um "oportunista" de plantão. Desculpa por dizer essas coisas.
>> Enfim, fiz minha contribuição via boleto.
>>
>> Aproveito a oportunidade pra dizer que tenho um site que fala sobre tênis
>> (tenistas amadores) www.tenistasemacao.com.br, e gostaria de divulgar o
>> http://www.aprendendolinux.com/   (já que sou entusiasta de projetos open
>> source).
>>
>> Fico no aguardo do seu OK.
>>
>> Se quiser responder em private --> [hidden email].
>>
>>
>> Um abraço e SUCESSO!
>>
>> --
>> Jefferson Guimaraes
>>
>> 2016-03-28 9:42 GMT-03:00 Henrique Fagundes <[hidden email]>:
>>
>> Amigos,
>>>
>>> Bom dia!
>>>
>>> Hoje está completando 8 dias que inaugurei a campanha para tentar manter
>>> vivo o o Projeto Aprendendo Linux.
>>>
>>> Sei que ainda ainda falta bastante, mas até agora já conseguimos
>>> arrecadar
>>> R$ 1.025,00. Além da gratidão, sinto muita motivação em continuar, pois
>>> vejo que as pessoas acreditam no meu trabalho e na minha colaboração com
>>> as
>>> comunidades Linux.
>>>
>>> Então, quem puder colaborar com o projeto, será de grande valia.
>>> Pode ser com 50, 30 ou 10 reais. Já ajuda o projeto a permanecer vivo.
>>>
>>> Segue o link para a campanha com todos os detalhes:
>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>
>>> Atenciosamente,
>>>
>>> Henrique Fagundes
>>> [hidden email]
>>> Skype: magnata-br-rj
>>> Linux User: 475399
>>>
>>> http://www.aprendendolinux.com/
>>> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
>>> http://youtube.com/aprendendolinux/
>>> http://twitter.com/aprendendolinux/
>>> ______________________________________________________________________
>>> Participe do Grupo Aprendendo Linux
>>> http://listas.aprendendolinux.com
>>>
>>> Ou envie um e-mail para:
>>> [hidden email]
>>>
>>> Em 20-03-2016 17:50, Henrique Fagundes escreveu:
>>>
>>> *Amigos,*
>>>>
>>>> Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
>>>> do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir com a
>>>> vaquinha para aquisição do servidor.
>>>>
>>>> É só clicar no link e colaborar:
>>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>>
>>>> Muito obrigado.
>>>>
>>>> Em 19/03/2016 20:59, Henrique Fagundes escreveu:
>>>>
>>>> *Senhores,*
>>>>>
>>>>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
>>>>> atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
>>>>> opensource.
>>>>>
>>>>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>>>>> resolvi escrever esse texto.
>>>>>
>>>>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
>>>>> entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
>>>>> Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
>>>>> Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto
>>>>> existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
>>>>>
>>>>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples. Lembro do
>>>>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
>>>>> rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
>>>>> versões.
>>>>>
>>>>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
>>>>> DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
>>>>> onde eu registrei o domínio.
>>>>>
>>>>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>>>>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
>>>>> documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
>>>>> melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
>>>>>
>>>>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar uma
>>>>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
>>>>> pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>>>>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM, 160GB
>>>>> de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode nem
>>>>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito feliz.
>>>>>
>>>>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>>>>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
>>>>> empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
>>>>> minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o que
>>>>> sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
>>>>> que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
>>>>> consegui comprar um Nobreak pra ele).
>>>>>
>>>>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
>>>>> mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
>>>>> chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
>>>>> (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
>>>>> aumentam) e etc.
>>>>>
>>>>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>>>>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
>>>>> reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>>>>
>>>>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>>>>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
>>>>> internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
>>>>> frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>>>>
>>>>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
>>>>> do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
>>>>> mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
>>>>> isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar. Como
>>>>> o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
>>>>> pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
>>>>> todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
>>>>> oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
>>>>> confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
>>>>> (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
>>>>> financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
>>>>> desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
>>>>> gerou uma boa economia.
>>>>>
>>>>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
>>>>> problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
>>>>> gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
>>>>> saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
>>>>> /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de recuperação,
>>>>> continuei tocando o projeto.
>>>>>
>>>>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
>>>>> uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro. Então
>>>>> surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia, (abdominoplastia +
>>>>> coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
>>>>> da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
>>>>> pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
>>>>> empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
>>>>>
>>>>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>>>>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>>>>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
>>>>> dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana alugar
>>>>> uma cama de hospital, que é reclinável.
>>>>>
>>>>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
>>>>> corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
>>>>> apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
>>>>> seguro-desemprego.
>>>>>
>>>>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
>>>>> esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus pais.
>>>>> Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem ficar em
>>>>> pé, devido aos cortes da cirurgia.
>>>>>
>>>>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um convite
>>>>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
>>>>> estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
>>>>> (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
>>>>> estou vivendo.
>>>>>
>>>>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
>>>>> financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
>>>>> está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
>>>>> pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>>>>
>>>>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
>>>>> pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
>>>>> comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
>>>>> minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo conta de
>>>>> luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
>>>>> projeto nos EUA.
>>>>>
>>>>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
>>>>> e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
>>>>> ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de
>>>>> fazer essa aquisição.
>>>>>
>>>>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>>>>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>>>>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre participando
>>>>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas nas
>>>>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
>>>>> ninguém quer. É tenso.
>>>>>
>>>>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
>>>>> uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>>>>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
>>>>> porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente fica
>>>>> maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
>>>>> entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
>>>>> estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
>>>>> retorno.
>>>>>
>>>>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
>>>>> me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
>>>>> graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>>>>
>>>>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>>>>>
>>>>>
>>>> --
>>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>>
>>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>>
>>>
>>
>>
>>
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Olivério Neto
In reply to this post by Henrique Fagundes-2
Parabéns pelo projeto, Henrique.

Assim que virar o mês vou ver se consigo te ajudar. Abraço!


On 30/03/2016 10:00, Henrique Fagundes wrote:

> Jefferson,
>
> Bom dia!
>
> Agradeço de coração a sua contribuição.
> O projeto é sério e mantido desde de 2008.
>
> Farei uma prestação de contas com o extrato do Vakinha.com.br + Nota
> Fiscal de Compra do Servidor e ainda farei um vídeo de "unboxing"
> quando o Servidor chegar!
>
> Um grande abraço meu amigo.
>
> Atenciosamente,
>
> Henrique Fagundes
> [hidden email]
> Skype: magnata-br-rj
> Linux User: 475399
>
> http://www.aprendendolinux.com/
> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
> http://youtube.com/aprendendolinux/
> http://twitter.com/aprendendolinux/
> ______________________________________________________________________
> Participe do Grupo Aprendendo Linux
> http://listas.aprendendolinux.com
>
> Ou envie um e-mail para:
> [hidden email]
>
>
> Em 30-03-2016 01:32, Jefferson Guimarães escreveu:
>> Olá Henrique!
>>
>> Fiquei tocado com sua história e projeto, mas confesso a você, em
>> momentos
>> como estamos vivendo onde a ética é colocada de lado fica difícil
>> acreditar
>> nas pessoas. Espero sinceramente que você esteja no caminho certo e não
>> seja mais um "oportunista" de plantão. Desculpa por dizer essas coisas.
>> Enfim, fiz minha contribuição via boleto.
>>
>> Aproveito a oportunidade pra dizer que tenho um site que fala sobre
>> tênis
>> (tenistas amadores) www.tenistasemacao.com.br, e gostaria de divulgar o
>> http://www.aprendendolinux.com/   (já que sou entusiasta de projetos
>> open
>> source).
>>
>> Fico no aguardo do seu OK.
>>
>> Se quiser responder em private --> [hidden email].
>>
>>
>> Um abraço e SUCESSO!
>>
>> --
>> Jefferson Guimaraes
>>
>> 2016-03-28 9:42 GMT-03:00 Henrique Fagundes
>> <[hidden email]>:
>>
>>> Amigos,
>>>
>>> Bom dia!
>>>
>>> Hoje está completando 8 dias que inaugurei a campanha para tentar
>>> manter
>>> vivo o o Projeto Aprendendo Linux.
>>>
>>> Sei que ainda ainda falta bastante, mas até agora já conseguimos
>>> arrecadar
>>> R$ 1.025,00. Além da gratidão, sinto muita motivação em continuar, pois
>>> vejo que as pessoas acreditam no meu trabalho e na minha colaboração
>>> com as
>>> comunidades Linux.
>>>
>>> Então, quem puder colaborar com o projeto, será de grande valia.
>>> Pode ser com 50, 30 ou 10 reais. Já ajuda o projeto a permanecer vivo.
>>>
>>> Segue o link para a campanha com todos os detalhes:
>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>
>>> Atenciosamente,
>>>
>>> Henrique Fagundes
>>> [hidden email]
>>> Skype: magnata-br-rj
>>> Linux User: 475399
>>>
>>> http://www.aprendendolinux.com/
>>> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
>>> http://youtube.com/aprendendolinux/
>>> http://twitter.com/aprendendolinux/
>>> ______________________________________________________________________
>>> Participe do Grupo Aprendendo Linux
>>> http://listas.aprendendolinux.com
>>>
>>> Ou envie um e-mail para:
>>> [hidden email]
>>>
>>> Em 20-03-2016 17:50, Henrique Fagundes escreveu:
>>>
>>>> *Amigos,*
>>>>
>>>> Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
>>>> do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir
>>>> com a
>>>> vaquinha para aquisição do servidor.
>>>>
>>>> É só clicar no link e colaborar:
>>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>>
>>>> Muito obrigado.
>>>>
>>>> Em 19/03/2016 20:59, Henrique Fagundes escreveu:
>>>>
>>>>> *Senhores,*
>>>>>
>>>>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
>>>>> atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
>>>>> opensource.
>>>>>
>>>>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>>>>> resolvi escrever esse texto.
>>>>>
>>>>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
>>>>> entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
>>>>> Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
>>>>> Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto
>>>>> existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
>>>>>
>>>>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples.
>>>>> Lembro do
>>>>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
>>>>> rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
>>>>> versões.
>>>>>
>>>>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
>>>>> DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
>>>>> onde eu registrei o domínio.
>>>>>
>>>>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>>>>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
>>>>> documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
>>>>> melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
>>>>>
>>>>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar
>>>>> uma
>>>>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
>>>>> pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>>>>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM,
>>>>> 160GB
>>>>> de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode
>>>>> nem
>>>>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito
>>>>> feliz.
>>>>>
>>>>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>>>>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
>>>>> empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
>>>>> minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o
>>>>> que
>>>>> sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
>>>>> que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
>>>>> consegui comprar um Nobreak pra ele).
>>>>>
>>>>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
>>>>> mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
>>>>> chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
>>>>> (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
>>>>> aumentam) e etc.
>>>>>
>>>>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>>>>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
>>>>> reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>>>>
>>>>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>>>>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
>>>>> internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
>>>>> frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>>>>
>>>>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
>>>>> do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
>>>>> mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
>>>>> isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar.
>>>>> Como
>>>>> o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
>>>>> pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
>>>>> todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
>>>>> oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
>>>>> confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
>>>>> (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
>>>>> financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
>>>>> desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
>>>>> gerou uma boa economia.
>>>>>
>>>>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
>>>>> problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
>>>>> gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
>>>>> saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
>>>>> /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de
>>>>> recuperação,
>>>>> continuei tocando o projeto.
>>>>>
>>>>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
>>>>> uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro.
>>>>> Então
>>>>> surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia,
>>>>> (abdominoplastia +
>>>>> coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
>>>>> da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
>>>>> pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
>>>>> empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
>>>>>
>>>>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>>>>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>>>>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
>>>>> dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana
>>>>> alugar
>>>>> uma cama de hospital, que é reclinável.
>>>>>
>>>>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
>>>>> corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
>>>>> apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
>>>>> seguro-desemprego.
>>>>>
>>>>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
>>>>> esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus
>>>>> pais.
>>>>> Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem
>>>>> ficar em
>>>>> pé, devido aos cortes da cirurgia.
>>>>>
>>>>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um
>>>>> convite
>>>>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
>>>>> estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
>>>>> (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
>>>>> estou vivendo.
>>>>>
>>>>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
>>>>> financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
>>>>> está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
>>>>> pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>>>>
>>>>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
>>>>> pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
>>>>> comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
>>>>> minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo
>>>>> conta de
>>>>> luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
>>>>> projeto nos EUA.
>>>>>
>>>>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
>>>>> e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
>>>>> ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de
>>>>> fazer essa aquisição.
>>>>>
>>>>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>>>>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>>>>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre
>>>>> participando
>>>>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas
>>>>> nas
>>>>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
>>>>> ninguém quer. É tenso.
>>>>>
>>>>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
>>>>> uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>>>>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
>>>>> porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente
>>>>> fica
>>>>> maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
>>>>> entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
>>>>> estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
>>>>> retorno.
>>>>>
>>>>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
>>>>> me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
>>>>> graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>>>>
>>>>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>>>>>
>>>>
>>> --
>>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>>
>>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>>
>>
>>
>>
>

--
Atenciosamente, Olivério Neto

http://oliverio.eti.br
Tel: +55 81 9 9807-9212

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Henrique Fagundes-2
Obrigado amigo!
Será de grande ajuda.

Falta bem pouco para atingir 50%.


Atenciosamente,

Henrique Fagundes
[hidden email]
Skype: magnata-br-rj
Linux User: 475399

http://www.aprendendolinux.com/
http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
http://youtube.com/aprendendolinux/
http://twitter.com/aprendendolinux/
______________________________________________________________________
Participe do Grupo Aprendendo Linux
http://listas.aprendendolinux.com

Ou envie um e-mail para:
[hidden email]


Em 30-03-2016 13:59, Olivério Neto escreveu:

> Parabéns pelo projeto, Henrique.
>
> Assim que virar o mês vou ver se consigo te ajudar. Abraço!
>
>
> On 30/03/2016 10:00, Henrique Fagundes wrote:
>> Jefferson,
>>
>> Bom dia!
>>
>> Agradeço de coração a sua contribuição.
>> O projeto é sério e mantido desde de 2008.
>>
>> Farei uma prestação de contas com o extrato do Vakinha.com.br + Nota
>> Fiscal de Compra do Servidor e ainda farei um vídeo de "unboxing"
>> quando o Servidor chegar!
>>
>> Um grande abraço meu amigo.
>>
>> Atenciosamente,
>>
>> Henrique Fagundes
>> [hidden email]
>> Skype: magnata-br-rj
>> Linux User: 475399
>>
>> http://www.aprendendolinux.com/
>> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
>> http://youtube.com/aprendendolinux/
>> http://twitter.com/aprendendolinux/
>> ______________________________________________________________________
>> Participe do Grupo Aprendendo Linux
>> http://listas.aprendendolinux.com
>>
>> Ou envie um e-mail para:
>> [hidden email]
>>
>>
>> Em 30-03-2016 01:32, Jefferson Guimarães escreveu:
>>> Olá Henrique!
>>>
>>> Fiquei tocado com sua história e projeto, mas confesso a você, em
>>> momentos
>>> como estamos vivendo onde a ética é colocada de lado fica difícil
>>> acreditar
>>> nas pessoas. Espero sinceramente que você esteja no caminho certo e não
>>> seja mais um "oportunista" de plantão. Desculpa por dizer essas coisas.
>>> Enfim, fiz minha contribuição via boleto.
>>>
>>> Aproveito a oportunidade pra dizer que tenho um site que fala sobre
>>> tênis
>>> (tenistas amadores) www.tenistasemacao.com.br, e gostaria de divulgar o
>>> http://www.aprendendolinux.com/   (já que sou entusiasta de projetos
>>> open
>>> source).
>>>
>>> Fico no aguardo do seu OK.
>>>
>>> Se quiser responder em private --> [hidden email].
>>>
>>>
>>> Um abraço e SUCESSO!
>>>
>>> --
>>> Jefferson Guimaraes
>>>
>>> 2016-03-28 9:42 GMT-03:00 Henrique Fagundes
>>> <[hidden email]>:
>>>
>>>> Amigos,
>>>>
>>>> Bom dia!
>>>>
>>>> Hoje está completando 8 dias que inaugurei a campanha para tentar
>>>> manter
>>>> vivo o o Projeto Aprendendo Linux.
>>>>
>>>> Sei que ainda ainda falta bastante, mas até agora já conseguimos
>>>> arrecadar
>>>> R$ 1.025,00. Além da gratidão, sinto muita motivação em continuar, pois
>>>> vejo que as pessoas acreditam no meu trabalho e na minha colaboração
>>>> com as
>>>> comunidades Linux.
>>>>
>>>> Então, quem puder colaborar com o projeto, será de grande valia.
>>>> Pode ser com 50, 30 ou 10 reais. Já ajuda o projeto a permanecer vivo.
>>>>
>>>> Segue o link para a campanha com todos os detalhes:
>>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>>
>>>> Atenciosamente,
>>>>
>>>> Henrique Fagundes
>>>> [hidden email]
>>>> Skype: magnata-br-rj
>>>> Linux User: 475399
>>>>
>>>> http://www.aprendendolinux.com/
>>>> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
>>>> http://youtube.com/aprendendolinux/
>>>> http://twitter.com/aprendendolinux/
>>>> ______________________________________________________________________
>>>> Participe do Grupo Aprendendo Linux
>>>> http://listas.aprendendolinux.com
>>>>
>>>> Ou envie um e-mail para:
>>>> [hidden email]
>>>>
>>>> Em 20-03-2016 17:50, Henrique Fagundes escreveu:
>>>>
>>>>> *Amigos,*
>>>>>
>>>>> Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
>>>>> do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir
>>>>> com a
>>>>> vaquinha para aquisição do servidor.
>>>>>
>>>>> É só clicar no link e colaborar:
>>>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>>>
>>>>> Muito obrigado.
>>>>>
>>>>> Em 19/03/2016 20:59, Henrique Fagundes escreveu:
>>>>>
>>>>>> *Senhores,*
>>>>>>
>>>>>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
>>>>>> atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
>>>>>> opensource.
>>>>>>
>>>>>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>>>>>> resolvi escrever esse texto.
>>>>>>
>>>>>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
>>>>>> entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
>>>>>> Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
>>>>>> Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse projeto
>>>>>> existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
>>>>>>
>>>>>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples.
>>>>>> Lembro do
>>>>>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
>>>>>> rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
>>>>>> versões.
>>>>>>
>>>>>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
>>>>>> DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
>>>>>> onde eu registrei o domínio.
>>>>>>
>>>>>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>>>>>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
>>>>>> documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
>>>>>> melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
>>>>>>
>>>>>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar
>>>>>> uma
>>>>>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
>>>>>> pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>>>>>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM,
>>>>>> 160GB
>>>>>> de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode
>>>>>> nem
>>>>>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito
>>>>>> feliz.
>>>>>>
>>>>>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>>>>>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
>>>>>> empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
>>>>>> minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o
>>>>>> que
>>>>>> sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
>>>>>> que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
>>>>>> consegui comprar um Nobreak pra ele).
>>>>>>
>>>>>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
>>>>>> mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
>>>>>> chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
>>>>>> (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
>>>>>> aumentam) e etc.
>>>>>>
>>>>>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>>>>>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
>>>>>> reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>>>>>
>>>>>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>>>>>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
>>>>>> internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
>>>>>> frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>>>>>
>>>>>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
>>>>>> do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
>>>>>> mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
>>>>>> isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar.
>>>>>> Como
>>>>>> o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
>>>>>> pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
>>>>>> todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
>>>>>> oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
>>>>>> confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
>>>>>> (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
>>>>>> financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
>>>>>> desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
>>>>>> gerou uma boa economia.
>>>>>>
>>>>>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
>>>>>> problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
>>>>>> gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
>>>>>> saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
>>>>>> /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de
>>>>>> recuperação,
>>>>>> continuei tocando o projeto.
>>>>>>
>>>>>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
>>>>>> uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro.
>>>>>> Então
>>>>>> surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia,
>>>>>> (abdominoplastia +
>>>>>> coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
>>>>>> da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
>>>>>> pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
>>>>>> empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
>>>>>>
>>>>>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>>>>>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>>>>>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
>>>>>> dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana
>>>>>> alugar
>>>>>> uma cama de hospital, que é reclinável.
>>>>>>
>>>>>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
>>>>>> corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
>>>>>> apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
>>>>>> seguro-desemprego.
>>>>>>
>>>>>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
>>>>>> esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus
>>>>>> pais.
>>>>>> Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem
>>>>>> ficar em
>>>>>> pé, devido aos cortes da cirurgia.
>>>>>>
>>>>>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um
>>>>>> convite
>>>>>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
>>>>>> estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
>>>>>> (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
>>>>>> estou vivendo.
>>>>>>
>>>>>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
>>>>>> financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
>>>>>> está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
>>>>>> pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>>>>>
>>>>>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
>>>>>> pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
>>>>>> comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
>>>>>> minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo
>>>>>> conta de
>>>>>> luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
>>>>>> projeto nos EUA.
>>>>>>
>>>>>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
>>>>>> e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
>>>>>> ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição de
>>>>>> fazer essa aquisição.
>>>>>>
>>>>>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>>>>>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>>>>>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre
>>>>>> participando
>>>>>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas
>>>>>> nas
>>>>>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
>>>>>> ninguém quer. É tenso.
>>>>>>
>>>>>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
>>>>>> uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>>>>>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
>>>>>> porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente
>>>>>> fica
>>>>>> maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
>>>>>> entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
>>>>>> estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
>>>>>> retorno.
>>>>>>
>>>>>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
>>>>>> me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
>>>>>> graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>>>>>
>>>>>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>>>>>>
>>>>>
>>>> --
>>>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>>>
>>>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>>>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>>>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>>>
>>>
>>>
>>>
>>
>

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Deyson Thome
Eu gostei muito do projeto , bacana, abra espaço para o pessoal apresentar
tema que talvez promova mais engajamento .... talvez até já exista isso,
mas eu gostei do seu trabalho. Fiz uma pequena colaboração, depois faço
outra.

Abs e boa sorte

Thomé

*--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------*



Em 30 de março de 2016 14:48, Henrique Fagundes <[hidden email]>
escreveu:

> Obrigado amigo!
> Será de grande ajuda.
>
> Falta bem pouco para atingir 50%.
>
>
> Atenciosamente,
>
> Henrique Fagundes
> [hidden email]
> Skype: magnata-br-rj
> Linux User: 475399
>
> http://www.aprendendolinux.com/
> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
> http://youtube.com/aprendendolinux/
> http://twitter.com/aprendendolinux/
> ______________________________________________________________________
> Participe do Grupo Aprendendo Linux
> http://listas.aprendendolinux.com
>
> Ou envie um e-mail para:
> [hidden email]
>
>
> Em 30-03-2016 13:59, Olivério Neto escreveu:
>
>> Parabéns pelo projeto, Henrique.
>>
>> Assim que virar o mês vou ver se consigo te ajudar. Abraço!
>>
>>
>> On 30/03/2016 10:00, Henrique Fagundes wrote:
>>
>>> Jefferson,
>>>
>>> Bom dia!
>>>
>>> Agradeço de coração a sua contribuição.
>>> O projeto é sério e mantido desde de 2008.
>>>
>>> Farei uma prestação de contas com o extrato do Vakinha.com.br + Nota
>>> Fiscal de Compra do Servidor e ainda farei um vídeo de "unboxing"
>>> quando o Servidor chegar!
>>>
>>> Um grande abraço meu amigo.
>>>
>>> Atenciosamente,
>>>
>>> Henrique Fagundes
>>> [hidden email]
>>> Skype: magnata-br-rj
>>> Linux User: 475399
>>>
>>> http://www.aprendendolinux.com/
>>> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
>>> http://youtube.com/aprendendolinux/
>>> http://twitter.com/aprendendolinux/
>>> ______________________________________________________________________
>>> Participe do Grupo Aprendendo Linux
>>> http://listas.aprendendolinux.com
>>>
>>> Ou envie um e-mail para:
>>> [hidden email]
>>>
>>>
>>> Em 30-03-2016 01:32, Jefferson Guimarães escreveu:
>>>
>>>> Olá Henrique!
>>>>
>>>> Fiquei tocado com sua história e projeto, mas confesso a você, em
>>>> momentos
>>>> como estamos vivendo onde a ética é colocada de lado fica difícil
>>>> acreditar
>>>> nas pessoas. Espero sinceramente que você esteja no caminho certo e não
>>>> seja mais um "oportunista" de plantão. Desculpa por dizer essas coisas.
>>>> Enfim, fiz minha contribuição via boleto.
>>>>
>>>> Aproveito a oportunidade pra dizer que tenho um site que fala sobre
>>>> tênis
>>>> (tenistas amadores) www.tenistasemacao.com.br, e gostaria de divulgar o
>>>> http://www.aprendendolinux.com/   (já que sou entusiasta de projetos
>>>> open
>>>> source).
>>>>
>>>> Fico no aguardo do seu OK.
>>>>
>>>> Se quiser responder em private --> [hidden email].
>>>>
>>>>
>>>> Um abraço e SUCESSO!
>>>>
>>>> --
>>>> Jefferson Guimaraes
>>>>
>>>> 2016-03-28 9:42 GMT-03:00 Henrique Fagundes
>>>> <[hidden email]>:
>>>>
>>>> Amigos,
>>>>>
>>>>> Bom dia!
>>>>>
>>>>> Hoje está completando 8 dias que inaugurei a campanha para tentar
>>>>> manter
>>>>> vivo o o Projeto Aprendendo Linux.
>>>>>
>>>>> Sei que ainda ainda falta bastante, mas até agora já conseguimos
>>>>> arrecadar
>>>>> R$ 1.025,00. Além da gratidão, sinto muita motivação em continuar, pois
>>>>> vejo que as pessoas acreditam no meu trabalho e na minha colaboração
>>>>> com as
>>>>> comunidades Linux.
>>>>>
>>>>> Então, quem puder colaborar com o projeto, será de grande valia.
>>>>> Pode ser com 50, 30 ou 10 reais. Já ajuda o projeto a permanecer vivo.
>>>>>
>>>>> Segue o link para a campanha com todos os detalhes:
>>>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>>>
>>>>> Atenciosamente,
>>>>>
>>>>> Henrique Fagundes
>>>>> [hidden email]
>>>>> Skype: magnata-br-rj
>>>>> Linux User: 475399
>>>>>
>>>>> http://www.aprendendolinux.com/
>>>>> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
>>>>> http://youtube.com/aprendendolinux/
>>>>> http://twitter.com/aprendendolinux/
>>>>> ______________________________________________________________________
>>>>> Participe do Grupo Aprendendo Linux
>>>>> http://listas.aprendendolinux.com
>>>>>
>>>>> Ou envie um e-mail para:
>>>>> [hidden email]
>>>>>
>>>>> Em 20-03-2016 17:50, Henrique Fagundes escreveu:
>>>>>
>>>>> *Amigos,*
>>>>>>
>>>>>> Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
>>>>>> do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir
>>>>>> com a
>>>>>> vaquinha para aquisição do servidor.
>>>>>>
>>>>>> É só clicar no link e colaborar:
>>>>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>>>>
>>>>>> Muito obrigado.
>>>>>>
>>>>>> Em 19/03/2016 20:59, Henrique Fagundes escreveu:
>>>>>>
>>>>>> *Senhores,*
>>>>>>>
>>>>>>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
>>>>>>> atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
>>>>>>> opensource.
>>>>>>>
>>>>>>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>>>>>>> resolvi escrever esse texto.
>>>>>>>
>>>>>>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
>>>>>>> entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
>>>>>>> Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
>>>>>>> Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse
>>>>>>> projeto
>>>>>>> existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
>>>>>>>
>>>>>>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples.
>>>>>>> Lembro do
>>>>>>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
>>>>>>> rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
>>>>>>> versões.
>>>>>>>
>>>>>>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
>>>>>>> DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
>>>>>>> onde eu registrei o domínio.
>>>>>>>
>>>>>>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>>>>>>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
>>>>>>> documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
>>>>>>> melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
>>>>>>>
>>>>>>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar
>>>>>>> uma
>>>>>>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
>>>>>>> pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>>>>>>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM,
>>>>>>> 160GB
>>>>>>> de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode
>>>>>>> nem
>>>>>>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito
>>>>>>> feliz.
>>>>>>>
>>>>>>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>>>>>>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
>>>>>>> empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
>>>>>>> minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o
>>>>>>> que
>>>>>>> sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
>>>>>>> que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
>>>>>>> consegui comprar um Nobreak pra ele).
>>>>>>>
>>>>>>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
>>>>>>> mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
>>>>>>> chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
>>>>>>> (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
>>>>>>> aumentam) e etc.
>>>>>>>
>>>>>>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>>>>>>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
>>>>>>> reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>>>>>>
>>>>>>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>>>>>>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
>>>>>>> internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
>>>>>>> frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>>>>>>
>>>>>>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
>>>>>>> do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
>>>>>>> mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
>>>>>>> isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar.
>>>>>>> Como
>>>>>>> o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
>>>>>>> pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
>>>>>>> todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
>>>>>>> oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
>>>>>>> confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
>>>>>>> (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
>>>>>>> financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
>>>>>>> desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
>>>>>>> gerou uma boa economia.
>>>>>>>
>>>>>>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
>>>>>>> problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
>>>>>>> gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
>>>>>>> saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
>>>>>>> /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de
>>>>>>> recuperação,
>>>>>>> continuei tocando o projeto.
>>>>>>>
>>>>>>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
>>>>>>> uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro.
>>>>>>> Então
>>>>>>> surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia,
>>>>>>> (abdominoplastia +
>>>>>>> coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
>>>>>>> da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
>>>>>>> pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
>>>>>>> empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
>>>>>>>
>>>>>>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>>>>>>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>>>>>>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
>>>>>>> dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana
>>>>>>> alugar
>>>>>>> uma cama de hospital, que é reclinável.
>>>>>>>
>>>>>>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
>>>>>>> corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
>>>>>>> apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
>>>>>>> seguro-desemprego.
>>>>>>>
>>>>>>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
>>>>>>> esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus
>>>>>>> pais.
>>>>>>> Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem
>>>>>>> ficar em
>>>>>>> pé, devido aos cortes da cirurgia.
>>>>>>>
>>>>>>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um
>>>>>>> convite
>>>>>>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
>>>>>>> estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
>>>>>>> (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
>>>>>>> estou vivendo.
>>>>>>>
>>>>>>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
>>>>>>> financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
>>>>>>> está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
>>>>>>> pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>>>>>>
>>>>>>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
>>>>>>> pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
>>>>>>> comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
>>>>>>> minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo
>>>>>>> conta de
>>>>>>> luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
>>>>>>> projeto nos EUA.
>>>>>>>
>>>>>>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
>>>>>>> e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
>>>>>>> ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição
>>>>>>> de
>>>>>>> fazer essa aquisição.
>>>>>>>
>>>>>>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>>>>>>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>>>>>>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre
>>>>>>> participando
>>>>>>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas
>>>>>>> nas
>>>>>>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
>>>>>>> ninguém quer. É tenso.
>>>>>>>
>>>>>>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
>>>>>>> uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>>>>>>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
>>>>>>> porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente
>>>>>>> fica
>>>>>>> maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
>>>>>>> entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
>>>>>>> estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
>>>>>>> retorno.
>>>>>>>
>>>>>>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
>>>>>>> me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
>>>>>>> graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>>>>>>
>>>>>>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>>>>>>>
>>>>>>>
>>>>>> --
>>>>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>>>>
>>>>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>>>>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>>>>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>>>>
>>>>>
>>>>
>>>>
>>>>
>>>
>>
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>
--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|

Re: Desabafo

Henrique Fagundes-2
Muito obrigado amigo,

Deus lhe abençoe!

Atenciosamente,

Henrique Fagundes
[hidden email]
Skype: magnata-br-rj
Linux User: 475399

http://www.aprendendolinux.com/
http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
http://youtube.com/aprendendolinux/
http://twitter.com/aprendendolinux/
______________________________________________________________________
Participe do Grupo Aprendendo Linux
http://listas.aprendendolinux.com

Ou envie um e-mail para:
[hidden email]


Em 31-03-2016 10:14, Deyson Thome escreveu:

> Eu gostei muito do projeto , bacana, abra espaço para o pessoal apresentar
> tema que talvez promova mais engajamento .... talvez até já exista isso,
> mas eu gostei do seu trabalho. Fiz uma pequena colaboração, depois faço
> outra.
>
> Abs e boa sorte
>
> Thomé
>
> *--------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------------*
>
>
>
> Em 30 de março de 2016 14:48, Henrique Fagundes <[hidden email]>
> escreveu:
>
>> Obrigado amigo!
>> Será de grande ajuda.
>>
>> Falta bem pouco para atingir 50%.
>>
>>
>> Atenciosamente,
>>
>> Henrique Fagundes
>> [hidden email]
>> Skype: magnata-br-rj
>> Linux User: 475399
>>
>> http://www.aprendendolinux.com/
>> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
>> http://youtube.com/aprendendolinux/
>> http://twitter.com/aprendendolinux/
>> ______________________________________________________________________
>> Participe do Grupo Aprendendo Linux
>> http://listas.aprendendolinux.com
>>
>> Ou envie um e-mail para:
>> [hidden email]
>>
>>
>> Em 30-03-2016 13:59, Olivério Neto escreveu:
>>
>>> Parabéns pelo projeto, Henrique.
>>>
>>> Assim que virar o mês vou ver se consigo te ajudar. Abraço!
>>>
>>>
>>> On 30/03/2016 10:00, Henrique Fagundes wrote:
>>>
>>>> Jefferson,
>>>>
>>>> Bom dia!
>>>>
>>>> Agradeço de coração a sua contribuição.
>>>> O projeto é sério e mantido desde de 2008.
>>>>
>>>> Farei uma prestação de contas com o extrato do Vakinha.com.br + Nota
>>>> Fiscal de Compra do Servidor e ainda farei um vídeo de "unboxing"
>>>> quando o Servidor chegar!
>>>>
>>>> Um grande abraço meu amigo.
>>>>
>>>> Atenciosamente,
>>>>
>>>> Henrique Fagundes
>>>> [hidden email]
>>>> Skype: magnata-br-rj
>>>> Linux User: 475399
>>>>
>>>> http://www.aprendendolinux.com/
>>>> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
>>>> http://youtube.com/aprendendolinux/
>>>> http://twitter.com/aprendendolinux/
>>>> ______________________________________________________________________
>>>> Participe do Grupo Aprendendo Linux
>>>> http://listas.aprendendolinux.com
>>>>
>>>> Ou envie um e-mail para:
>>>> [hidden email]
>>>>
>>>>
>>>> Em 30-03-2016 01:32, Jefferson Guimarães escreveu:
>>>>
>>>>> Olá Henrique!
>>>>>
>>>>> Fiquei tocado com sua história e projeto, mas confesso a você, em
>>>>> momentos
>>>>> como estamos vivendo onde a ética é colocada de lado fica difícil
>>>>> acreditar
>>>>> nas pessoas. Espero sinceramente que você esteja no caminho certo e não
>>>>> seja mais um "oportunista" de plantão. Desculpa por dizer essas coisas.
>>>>> Enfim, fiz minha contribuição via boleto.
>>>>>
>>>>> Aproveito a oportunidade pra dizer que tenho um site que fala sobre
>>>>> tênis
>>>>> (tenistas amadores) www.tenistasemacao.com.br, e gostaria de divulgar o
>>>>> http://www.aprendendolinux.com/   (já que sou entusiasta de projetos
>>>>> open
>>>>> source).
>>>>>
>>>>> Fico no aguardo do seu OK.
>>>>>
>>>>> Se quiser responder em private --> [hidden email].
>>>>>
>>>>>
>>>>> Um abraço e SUCESSO!
>>>>>
>>>>> --
>>>>> Jefferson Guimaraes
>>>>>
>>>>> 2016-03-28 9:42 GMT-03:00 Henrique Fagundes
>>>>> <[hidden email]>:
>>>>>
>>>>> Amigos,
>>>>>>
>>>>>> Bom dia!
>>>>>>
>>>>>> Hoje está completando 8 dias que inaugurei a campanha para tentar
>>>>>> manter
>>>>>> vivo o o Projeto Aprendendo Linux.
>>>>>>
>>>>>> Sei que ainda ainda falta bastante, mas até agora já conseguimos
>>>>>> arrecadar
>>>>>> R$ 1.025,00. Além da gratidão, sinto muita motivação em continuar, pois
>>>>>> vejo que as pessoas acreditam no meu trabalho e na minha colaboração
>>>>>> com as
>>>>>> comunidades Linux.
>>>>>>
>>>>>> Então, quem puder colaborar com o projeto, será de grande valia.
>>>>>> Pode ser com 50, 30 ou 10 reais. Já ajuda o projeto a permanecer vivo.
>>>>>>
>>>>>> Segue o link para a campanha com todos os detalhes:
>>>>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>>>>
>>>>>> Atenciosamente,
>>>>>>
>>>>>> Henrique Fagundes
>>>>>> [hidden email]
>>>>>> Skype: magnata-br-rj
>>>>>> Linux User: 475399
>>>>>>
>>>>>> http://www.aprendendolinux.com/
>>>>>> http://www.facebook.com/PortalAprendendoLinux
>>>>>> http://youtube.com/aprendendolinux/
>>>>>> http://twitter.com/aprendendolinux/
>>>>>> ______________________________________________________________________
>>>>>> Participe do Grupo Aprendendo Linux
>>>>>> http://listas.aprendendolinux.com
>>>>>>
>>>>>> Ou envie um e-mail para:
>>>>>> [hidden email]
>>>>>>
>>>>>> Em 20-03-2016 17:50, Henrique Fagundes escreveu:
>>>>>>
>>>>>> *Amigos,*
>>>>>>>
>>>>>>> Dando continuidade ao post anterior, sobre a continuidade dos projetos
>>>>>>> do Portal Aprendendo Linux, quem puder colaborar, poder contribuir
>>>>>>> com a
>>>>>>> vaquinha para aquisição do servidor.
>>>>>>>
>>>>>>> É só clicar no link e colaborar:
>>>>>>> https://www.vakinha.com.br/vaquinha/projeto-aprendendo-linux
>>>>>>>
>>>>>>> Muito obrigado.
>>>>>>>
>>>>>>> Em 19/03/2016 20:59, Henrique Fagundes escreveu:
>>>>>>>
>>>>>>> *Senhores,*
>>>>>>>>
>>>>>>>> Boa noite, e saudações pinguianas. Peço a todos 5 minutinhos de
>>>>>>>> atenção para um desabafo sobre a minha participação com o mundo
>>>>>>>> opensource.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Hoje eu estava refletindo sobre algumas coisas que vem acontecendo e
>>>>>>>> resolvi escrever esse texto.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Muitos já me conhecem, para outros eu sou um mero desconhecido,
>>>>>>>> entusiasta de Linux e soluções OpenSource no geral. Meu nome é Luiz
>>>>>>>> Henrique Marques Fagundes, tenho 35 anos de idade e sou mantenedor do
>>>>>>>> Projeto Aprendendo Linux (/http://aprendendolinux.com/). Esse
>>>>>>>> projeto
>>>>>>>> existe  desde o dia 17 de Julho de 2008.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Como todo projeto que se inicia, comecei de maneira simples.
>>>>>>>> Lembro do
>>>>>>>> computador que hospedava o site, um AMD K6-II 500 com 64 MB de RAM,
>>>>>>>> rodando um Debian 4, vulgo Etch, com o WordPress ainda nas primeiras
>>>>>>>> versões.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Lembro que tinha um Link Velox ADSL de 1MB e eu usava um serviço de
>>>>>>>> DNS dinâmico, se eu bem me recordo o Duc No-IP e apontava os CNAME lá
>>>>>>>> onde eu registrei o domínio.
>>>>>>>>
>>>>>>>> No começo era só uma experiência, tipo a ideia era ir registrando e
>>>>>>>> compartilhando tudo que eu ia aprendendo. Assim tudo estaria
>>>>>>>> documentado. O projeto foi crescendo e me vi na necessidade de
>>>>>>>> melhorar, pois o então “servidor” não estava aguentando a carga.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Durante essa minha expectativa, recebi um convite para administrar
>>>>>>>> uma
>>>>>>>> rede e cuidar do suporte de TI em uma empresa de Telecom, na qual eu
>>>>>>>> pude “pegar uma carona” na infra. Conversando com os responsáveis,
>>>>>>>> disponibilizaram para o meu projeto, uma máquina com 2GB de RAM,
>>>>>>>> 160GB
>>>>>>>> de disco e um IP Público estático. Para os dias de hoje, isso pode
>>>>>>>> nem
>>>>>>>> significar nada, mas na época, esses recursos me deixaram muito
>>>>>>>> feliz.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Trabalhei por quase 5 anos nessa empresa e durante esse tempo o meu
>>>>>>>> projeto ficou seguro, estável e satisfatório. Depois de 5 anos a
>>>>>>>> empresa se desfez e eu tive que sair… Usei uma parte do dinheiro da
>>>>>>>> minha rescisão para fazer um Upgrade no meu computador Desktop e o
>>>>>>>> que
>>>>>>>> sobrou dele, eu montei uma outra máquina que, seria então o servidor
>>>>>>>> que daria continuidade ao Projeto do Portal Aprendendo Linux (ainda
>>>>>>>> consegui comprar um Nobreak pra ele).
>>>>>>>>
>>>>>>>> É preciso mencionar que, junto com a Infra do projeto, minha vida
>>>>>>>> mudou um pouco também. Nesse período me casei, me mudei, tornei-me um
>>>>>>>> chefe de família com contas pra pagar, responsabilidades para arcar
>>>>>>>> (não que eu não tinha antes, mas com o casamento as responsabilidades
>>>>>>>> aumentam) e etc.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Na minha nova casa, eu pude contar com a GVT que mesmo com ADLS, me
>>>>>>>> entregava um Link de 15 Megas com IP FIXO (por mais R$ 50,00) com
>>>>>>>> reverso cadastrado e tudo. E assim o projeto continuou andando.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Durante esse tempo, eu fiz um vídeo pedindo doações (com intenção de
>>>>>>>> melhorar o projeto, comprar hardware e ajudar a pagar o link de
>>>>>>>> internet) e divulguei insistentemente em todas as comunidades que
>>>>>>>> frequento e colaboro. Não consegui arrecadar nem um mísero centavo.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Então a crise da eletricidade começou a dar sinais que ia tomar conta
>>>>>>>> do Brasil e a minha conta de luz foi encarecendo e cada vezes estava
>>>>>>>> mais difícil manter a máquina ligada 24 horas por dia. Durante tudo
>>>>>>>> isso, as VPS (Virtual Private Server) começaram a se popularizar.
>>>>>>>> Como
>>>>>>>> o Dólar ainda custava aproximadamente R$ 2,00 (dois reais), comecei
>>>>>>>> pensar na possibilidade de tirar o servidor daqui de casa, colocar
>>>>>>>> todos os serviços na nuvem. Aí eu conheci a DigitalOcean. Tiver a
>>>>>>>> oportunidade de testar os serviços, senti firmeza, estabilidade e
>>>>>>>> confiança e então, resolvi migrar os serviços para uma VPS de $20,00
>>>>>>>> (vinte dólares) e desligar a máquina aqui em casa. O primeiro ano foi
>>>>>>>> financeiramente satisfatório, pois com o site hospedado lá, eu pude
>>>>>>>> desligar a minha máquina aqui em casa e entregar o IP fixo, o que me
>>>>>>>> gerou uma boa economia.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Durante tudo isso, graças a minha obesidade, passei por alguns
>>>>>>>> problemas relacionado a saúde. Tive que ser submetido a cirurgia de
>>>>>>>> gastroplastia (redução de estomago) para sanar aos problemas (para
>>>>>>>> saber detalhadamente sobre esse caso, acesse aqui:
>>>>>>>> /http://bit.ly/1TXqvUB/). Mesmo debilitado, em período de
>>>>>>>> recuperação,
>>>>>>>> continuei tocando o projeto.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Depois que me recuperei, recebi um convite para administrar a rede de
>>>>>>>> uma empresa de serigrafia, aqui na zona norte do Rio de Janeiro.
>>>>>>>> Então
>>>>>>>> surgiu a necessidade de fazer uma segunda cirurgia,
>>>>>>>> (abdominoplastia +
>>>>>>>> coxas) para remover os excessos de pele que ficaram, em consequência
>>>>>>>> da obesidade. Continuei trabalhando normalmente durante o período
>>>>>>>> pré-operatório e quando estava faltando uma semana para a cirurgia, a
>>>>>>>> empresa me demitiu alegando problemas financeiros por conta da crise.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Conclusão: Eu tive que “fritar” todo o dinheiro da minha rescisão com
>>>>>>>> medicamentos, cintas, injeções subcutâneas e tudo que envolve o
>>>>>>>> pós-operatório. Foram períodos difíceis pra mim, pois eu tinha que
>>>>>>>> dormir sentado, não dava para esticar o corpo e não tinha grana
>>>>>>>> alugar
>>>>>>>> uma cama de hospital, que é reclinável.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Para piorar as coisas, a presidente incompetente e esse governo
>>>>>>>> corru*PT*o resolveram alterar as leis trabalhistas, e, como eu tinha
>>>>>>>> apenas 8 meses de empresa, não tive direito a receber o
>>>>>>>> seguro-desemprego.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Foram tempos difíceis, sem ter de onde tirar dinheiro, nós (minha
>>>>>>>> esposa e eu) ficamos vivendo da ajuda dos meus sogros e dos meus
>>>>>>>> pais.
>>>>>>>> Eu até recebia convites para trabalhar, mas não conseguia nem
>>>>>>>> ficar em
>>>>>>>> pé, devido aos cortes da cirurgia.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Enfim, me recuperei e na mesma semana da alta médica recebi um
>>>>>>>> convite
>>>>>>>> para trabalhar em uma nova empresa (na qual me encontro agora). Ainda
>>>>>>>> estou muito endividado, pagando o empréstimo que peguei no banco
>>>>>>>> (ainda por conta da cirurgia e sustento) e ao cheque especial, mas
>>>>>>>> estou vivendo.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Agora, falando já dos dias atuais, todos estão vendo a crise
>>>>>>>> financeira que o país se encontra e por causa dessa crise, o dólar
>>>>>>>> está batendo quase R$ 4,00 (quatro reais), ou seja, o dobro do que eu
>>>>>>>> pagava na época que eu resolvi migrar os serviços para nuvem.
>>>>>>>>
>>>>>>>> E por causa disso tudo que relatei está complicado manter o projeto,
>>>>>>>> pois ainda tenho muitas dívidas e nenhuma ajuda por parte das
>>>>>>>> comunidades envolvidas. Estou cogitando trazer os serviços para a
>>>>>>>> minha casa novamente, pois com as contas que fiz, mesmo tendo
>>>>>>>> conta de
>>>>>>>> luz com o preço caro, ainda ficaria mais barato do que manter o
>>>>>>>> projeto nos EUA.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Faltaria apenas uma máquina descente pra isso. Eu cheguei a pesquisar
>>>>>>>> e acho que a máquina ideal para esse projeto seria o servidor HP ISS
>>>>>>>> ML110 (/http://bit.ly/1XDErRF/), porém eu não tenho menor condição
>>>>>>>> de
>>>>>>>> fazer essa aquisição.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Sabe eu vou acabar tendo que abandonar o projeto e isso me chateia
>>>>>>>> bastante. O que me revolta é que sempre tentei participar ativamente,
>>>>>>>> compartilhar conhecimento, dar dica, tirar dúvidas sempre
>>>>>>>> participando
>>>>>>>> ativamente nas comunidades. Recebo elogios, felicitações, tapinhas
>>>>>>>> nas
>>>>>>>> costas e etc. Mas na hora de colaborar efetivamente com o projeto,
>>>>>>>> ninguém quer. É tenso.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Acho que se cada um fizesse uma doação de R$10,00, poderíamos fazer
>>>>>>>> uma “vaquinha”, comprar essa máquina e continuar com o projeto. Mas
>>>>>>>> infelizmente, quando falamos de dinheiro, ninguém se coça. É chato
>>>>>>>> porque mesmo quando não estou trabalhando no projeto, minha mente
>>>>>>>> fica
>>>>>>>> maquinando várias ideias novas para melhorar o projeto, contemplar
>>>>>>>> entusiastas e etc, mas eu acabo desanimando porque não tenho infra
>>>>>>>> estrutura para fazer minhas experiências e sei que não vou ter nenhum
>>>>>>>> retorno.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Estou cansado e chateado. Estou começando a acreditar nas pessoas que
>>>>>>>> me falam que eu sou otário, compartilhando o meu conhecimento de
>>>>>>>> graça, sem ganhar nada. No fundo elas tem razão.
>>>>>>>>
>>>>>>>> Se você teve paciência para ler até aqui, obrigado pela sua atenção.
>>>>>>>>
>>>>>>>>
>>>>>>> --
>>>>>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>>>>>
>>>>>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>>>>>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>>>>>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>>>>>
>>>>>>
>>>>>
>>>>>
>>>>>
>>>>
>>>
>> --
>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>
>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
12