fsck - Entendendo o seu funcionamento

Previous Topic Next Topic
 
classic Classic list List threaded Threaded
7 messages Options
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|  
Report Content as Inappropriate

fsck - Entendendo o seu funcionamento

Luciano de Souza-2
Caros,
Um colega recebeu a seguinte mensagem ao tentar montar o seu disco:
mount: /dev/sda1: can't read superblock

No Google, fiquei a saber que uma das possíveis soluções seria:
sudo fsck -y /dev/sda1

Como há um bocado de coisa preciosa em sda1, tenho a cautela de
perguntar o que precisamente fsck faz.
Imagino que percorra as trilhas do disco e, então, atue para corrigi-las.
Mas há este "-y". Ele serve para responder com "sim" a todas as perguntas.
Bom, o meu amigo, como eu, não possui conhecimentos técnicos de Linux,
então, não adiantaria omitir o "-y" e deixar que o sistema faça
perguntas que não se saberia como responder.
De qualquer modo, pergunto-lhes se há alguma possibilidade de que o
fsck, não conseguindo reparar o disco, formate-o para colocá-lo de
novo em funcionamento.
De fato, gostaria que o fsck fizesse a checagem mais completa
possível, mas sem pôr em maior risco do que os dados hoje já estão.
O que me dizem? Pode-se rodar este comando com a confiança de que, se
dados não forem recuperados, tampouco serão perdidos?
--
Luciano de Souza

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|  
Report Content as Inappropriate

Re: fsck - Entendendo o seu funcionamento

Wagner De Queiroz
Prezado Luciano, tudo depende do valor dos dados ser maior que o valor da
midia do disco em si. O que eu recomendaria era arrumar um segundo disco de
igual capacidade ou maior, dar boot por pendrive e fazer uma imagem do
disco no segundo hd e tentar fazer a recuperação de dados na cópia.

*Motivos para isso:*

1. Preserva seu disco, quanto menos mexer na vitima, melhor
2. Se falhar na cópia, vc pode fazer novamente a cópia e tentar outro método
3. Se o disco origem tem problemas físicos, mandar para uma empresa
especializada em recuperação de dados será bem efetivo, pois você não esta
tentando recuperar um erro que pode se tornar catastrófico.
4. Sua consciência vai me agradecer pela paz de espirito
5. Você vai aprender um bocado.

A cópia do disco pode ser feita com o comando dd
dd if=/dev/sda1 of=/mnt/segundoHD

E depois disso, voce pode usar as ferramentas de recuperação de dados em
cima da cópia. O comando dd é demorado e não informa nada, não se assuste,
aprenda a usa-lo, execute e saia para uma "chavena de chocolate".

Sobre o superbloco, vou te dar um link da IBM que pode lhe interessar, leia
o link inteiro que o superbloco ficará mais fácil de entender.

https://www.ibm.com/developerworks/br/library/l-linux-filesystem/

Espero ter ajudado, pois eu faço assim por aqui, apesar de ser mais
demorado, a segurança e a garantia de recuperar os dados é maior.

Em 17 de abril de 2017 08:22, luciano de souza <[hidden email]>
escreveu:

> Caros,
> Um colega recebeu a seguinte mensagem ao tentar montar o seu disco:
> mount: /dev/sda1: can't read superblock
>
> No Google, fiquei a saber que uma das possíveis soluções seria:
> sudo fsck -y /dev/sda1
>
> Como há um bocado de coisa preciosa em sda1, tenho a cautela de
> perguntar o que precisamente fsck faz.
> Imagino que percorra as trilhas do disco e, então, atue para corrigi-las.
> Mas há este "-y". Ele serve para responder com "sim" a todas as perguntas.
> Bom, o meu amigo, como eu, não possui conhecimentos técnicos de Linux,
> então, não adiantaria omitir o "-y" e deixar que o sistema faça
> perguntas que não se saberia como responder.
> De qualquer modo, pergunto-lhes se há alguma possibilidade de que o
> fsck, não conseguindo reparar o disco, formate-o para colocá-lo de
> novo em funcionamento.
> De fato, gostaria que o fsck fizesse a checagem mais completa
> possível, mas sem pôr em maior risco do que os dados hoje já estão.
> O que me dizem? Pode-se rodar este comando com a confiança de que, se
> dados não forem recuperados, tampouco serão perdidos?
> --
> Luciano de Souza
>
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>


--
Wagner de Queiroz
Be free with Linux

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|  
Report Content as Inappropriate

Re: fsck - Entendendo o seu funcionamento

Luciano de Souza-2
Antes de qualquer coisa, muito obrigado pela clareza, atenção e
qualidade de sua resposta!
Reencaminharei a sua mensagem ao meu amigo.
Se ele decidir, por não serem assim tão preciosos, arriscar com o
fsck, há o risco de que não dê certo porque, afinal, este risco sempre
há. Mas mesmo que coloque o "-y", o fsck não tentará formatar o disco.
Seria isso certo?
Estou abrindo agora o link que me enviou. Parece realmente muito bom!

Em 17/04/2017, Wagner De Queiroz<[hidden email]> escreveu:

> Prezado Luciano, tudo depende do valor dos dados ser maior que o valor da
> midia do disco em si. O que eu recomendaria era arrumar um segundo disco de
> igual capacidade ou maior, dar boot por pendrive e fazer uma imagem do
> disco no segundo hd e tentar fazer a recuperação de dados na cópia.
>
> *Motivos para isso:*
>
> 1. Preserva seu disco, quanto menos mexer na vitima, melhor
> 2. Se falhar na cópia, vc pode fazer novamente a cópia e tentar outro
> método
> 3. Se o disco origem tem problemas físicos, mandar para uma empresa
> especializada em recuperação de dados será bem efetivo, pois você não esta
> tentando recuperar um erro que pode se tornar catastrófico.
> 4. Sua consciência vai me agradecer pela paz de espirito
> 5. Você vai aprender um bocado.
>
> A cópia do disco pode ser feita com o comando dd
> dd if=/dev/sda1 of=/mnt/segundoHD
>
> E depois disso, voce pode usar as ferramentas de recuperação de dados em
> cima da cópia. O comando dd é demorado e não informa nada, não se assuste,
> aprenda a usa-lo, execute e saia para uma "chavena de chocolate".
>
> Sobre o superbloco, vou te dar um link da IBM que pode lhe interessar, leia
> o link inteiro que o superbloco ficará mais fácil de entender.
>
> https://www.ibm.com/developerworks/br/library/l-linux-filesystem/
>
> Espero ter ajudado, pois eu faço assim por aqui, apesar de ser mais
> demorado, a segurança e a garantia de recuperar os dados é maior.
>
> Em 17 de abril de 2017 08:22, luciano de souza <[hidden email]>
> escreveu:
>
>> Caros,
>> Um colega recebeu a seguinte mensagem ao tentar montar o seu disco:
>> mount: /dev/sda1: can't read superblock
>>
>> No Google, fiquei a saber que uma das possíveis soluções seria:
>> sudo fsck -y /dev/sda1
>>
>> Como há um bocado de coisa preciosa em sda1, tenho a cautela de
>> perguntar o que precisamente fsck faz.
>> Imagino que percorra as trilhas do disco e, então, atue para corrigi-las.
>> Mas há este "-y". Ele serve para responder com "sim" a todas as
>> perguntas.
>> Bom, o meu amigo, como eu, não possui conhecimentos técnicos de Linux,
>> então, não adiantaria omitir o "-y" e deixar que o sistema faça
>> perguntas que não se saberia como responder.
>> De qualquer modo, pergunto-lhes se há alguma possibilidade de que o
>> fsck, não conseguindo reparar o disco, formate-o para colocá-lo de
>> novo em funcionamento.
>> De fato, gostaria que o fsck fizesse a checagem mais completa
>> possível, mas sem pôr em maior risco do que os dados hoje já estão.
>> O que me dizem? Pode-se rodar este comando com a confiança de que, se
>> dados não forem recuperados, tampouco serão perdidos?
>> --
>> Luciano de Souza
>>
>> --
>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>
>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>
>
>
>
> --
> Wagner de Queiroz
> Be free with Linux
>


--
Luciano de Souza

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|  
Report Content as Inappropriate

Re: fsck - Entendendo o seu funcionamento

Wagner De Queiroz
Luciano,

Eu sou administrador de rede e trabalho com linux desde 2006. Minha
experiência diz que o fsck vai resolver sua questão, CONTUDO: Se existe uma
falha de hardware no superbloco e mesmo que haja algumas copias dos dados
por segurança dentro do superbloco, a recuperação ira falhar miseravelmente
e você terá muita dor de cabeça para recuperar os dados, eu já vi este caso
acontecer, não foi comigo, mas é frustrante saber que isso pode ser
facilmente evitado com uma rede de proteção chamada copia em disco
confiável. A paranoia é tão grande que hj em dia a pessoa que passou por
isso não tem dúvida, copia o disco inteiro antes de mexer e faz uma
terceira copia que seria a copia de trabalho, e caso ela falhe, faz uma
copia da segunda cópia e o processo continua. o disco suspeito fica
trancado a sete chaves até que os dados tenham sido recuperados com
sucesso.

Em 17 de abril de 2017 08:59, luciano de souza <[hidden email]>
escreveu:

> Antes de qualquer coisa, muito obrigado pela clareza, atenção e
> qualidade de sua resposta!
> Reencaminharei a sua mensagem ao meu amigo.
> Se ele decidir, por não serem assim tão preciosos, arriscar com o
> fsck, há o risco de que não dê certo porque, afinal, este risco sempre
> há. Mas mesmo que coloque o "-y", o fsck não tentará formatar o disco.
> Seria isso certo?
> Estou abrindo agora o link que me enviou. Parece realmente muito bom!
>
> Em 17/04/2017, Wagner De Queiroz<[hidden email]> escreveu:
> > Prezado Luciano, tudo depende do valor dos dados ser maior que o valor da
> > midia do disco em si. O que eu recomendaria era arrumar um segundo disco
> de
> > igual capacidade ou maior, dar boot por pendrive e fazer uma imagem do
> > disco no segundo hd e tentar fazer a recuperação de dados na cópia.
> >
> > *Motivos para isso:*
> >
> > 1. Preserva seu disco, quanto menos mexer na vitima, melhor
> > 2. Se falhar na cópia, vc pode fazer novamente a cópia e tentar outro
> > método
> > 3. Se o disco origem tem problemas físicos, mandar para uma empresa
> > especializada em recuperação de dados será bem efetivo, pois você não
> esta
> > tentando recuperar um erro que pode se tornar catastrófico.
> > 4. Sua consciência vai me agradecer pela paz de espirito
> > 5. Você vai aprender um bocado.
> >
> > A cópia do disco pode ser feita com o comando dd
> > dd if=/dev/sda1 of=/mnt/segundoHD
> >
> > E depois disso, voce pode usar as ferramentas de recuperação de dados em
> > cima da cópia. O comando dd é demorado e não informa nada, não se
> assuste,
> > aprenda a usa-lo, execute e saia para uma "chavena de chocolate".
> >
> > Sobre o superbloco, vou te dar um link da IBM que pode lhe interessar,
> leia
> > o link inteiro que o superbloco ficará mais fácil de entender.
> >
> > https://www.ibm.com/developerworks/br/library/l-linux-filesystem/
> >
> > Espero ter ajudado, pois eu faço assim por aqui, apesar de ser mais
> > demorado, a segurança e a garantia de recuperar os dados é maior.
> >
> > Em 17 de abril de 2017 08:22, luciano de souza <[hidden email]>
> > escreveu:
> >
> >> Caros,
> >> Um colega recebeu a seguinte mensagem ao tentar montar o seu disco:
> >> mount: /dev/sda1: can't read superblock
> >>
> >> No Google, fiquei a saber que uma das possíveis soluções seria:
> >> sudo fsck -y /dev/sda1
> >>
> >> Como há um bocado de coisa preciosa em sda1, tenho a cautela de
> >> perguntar o que precisamente fsck faz.
> >> Imagino que percorra as trilhas do disco e, então, atue para
> corrigi-las.
> >> Mas há este "-y". Ele serve para responder com "sim" a todas as
> >> perguntas.
> >> Bom, o meu amigo, como eu, não possui conhecimentos técnicos de Linux,
> >> então, não adiantaria omitir o "-y" e deixar que o sistema faça
> >> perguntas que não se saberia como responder.
> >> De qualquer modo, pergunto-lhes se há alguma possibilidade de que o
> >> fsck, não conseguindo reparar o disco, formate-o para colocá-lo de
> >> novo em funcionamento.
> >> De fato, gostaria que o fsck fizesse a checagem mais completa
> >> possível, mas sem pôr em maior risco do que os dados hoje já estão.
> >> O que me dizem? Pode-se rodar este comando com a confiança de que, se
> >> dados não forem recuperados, tampouco serão perdidos?
> >> --
> >> Luciano de Souza
> >>
> >> --
> >> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> >>
> >> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> >> Histórico, descadastramento e outras opções:
> >> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> >>
> >
> >
> >
> > --
> > Wagner de Queiroz
> > Be free with Linux
> >
>
>
> --
> Luciano de Souza
>
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>


--
Wagner de Queiroz
Be free with Linux

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|  
Report Content as Inappropriate

Re: fsck - Entendendo o seu funcionamento

Luciano de Souza-2
A crise afetou o meu amigo, então, se ele não conseguir um disco
emprestado, não disporá de espaço para fazer a cópia dos dados.
Talvez ele venha a perder os dados e, contra isso, pouco se possa
fazer. O importante é que o fsck não assuma por um "-y" nenhuma
operação de formatação.
Você alertou para todos os riscos. Não consigo imaginar resposta mais
completa. Vou colocar a consideração do amigo as questões que me
colocou.

Em 17/04/2017, Wagner De Queiroz<[hidden email]> escreveu:

> Luciano,
>
> Eu sou administrador de rede e trabalho com linux desde 2006. Minha
> experiência diz que o fsck vai resolver sua questão, CONTUDO: Se existe uma
> falha de hardware no superbloco e mesmo que haja algumas copias dos dados
> por segurança dentro do superbloco, a recuperação ira falhar miseravelmente
> e você terá muita dor de cabeça para recuperar os dados, eu já vi este caso
> acontecer, não foi comigo, mas é frustrante saber que isso pode ser
> facilmente evitado com uma rede de proteção chamada copia em disco
> confiável. A paranoia é tão grande que hj em dia a pessoa que passou por
> isso não tem dúvida, copia o disco inteiro antes de mexer e faz uma
> terceira copia que seria a copia de trabalho, e caso ela falhe, faz uma
> copia da segunda cópia e o processo continua. o disco suspeito fica
> trancado a sete chaves até que os dados tenham sido recuperados com
> sucesso.
>
> Em 17 de abril de 2017 08:59, luciano de souza <[hidden email]>
> escreveu:
>
>> Antes de qualquer coisa, muito obrigado pela clareza, atenção e
>> qualidade de sua resposta!
>> Reencaminharei a sua mensagem ao meu amigo.
>> Se ele decidir, por não serem assim tão preciosos, arriscar com o
>> fsck, há o risco de que não dê certo porque, afinal, este risco sempre
>> há. Mas mesmo que coloque o "-y", o fsck não tentará formatar o disco.
>> Seria isso certo?
>> Estou abrindo agora o link que me enviou. Parece realmente muito bom!
>>
>> Em 17/04/2017, Wagner De Queiroz<[hidden email]> escreveu:
>> > Prezado Luciano, tudo depende do valor dos dados ser maior que o valor
>> > da
>> > midia do disco em si. O que eu recomendaria era arrumar um segundo
>> > disco
>> de
>> > igual capacidade ou maior, dar boot por pendrive e fazer uma imagem do
>> > disco no segundo hd e tentar fazer a recuperação de dados na cópia.
>> >
>> > *Motivos para isso:*
>> >
>> > 1. Preserva seu disco, quanto menos mexer na vitima, melhor
>> > 2. Se falhar na cópia, vc pode fazer novamente a cópia e tentar outro
>> > método
>> > 3. Se o disco origem tem problemas físicos, mandar para uma empresa
>> > especializada em recuperação de dados será bem efetivo, pois você não
>> esta
>> > tentando recuperar um erro que pode se tornar catastrófico.
>> > 4. Sua consciência vai me agradecer pela paz de espirito
>> > 5. Você vai aprender um bocado.
>> >
>> > A cópia do disco pode ser feita com o comando dd
>> > dd if=/dev/sda1 of=/mnt/segundoHD
>> >
>> > E depois disso, voce pode usar as ferramentas de recuperação de dados
>> > em
>> > cima da cópia. O comando dd é demorado e não informa nada, não se
>> assuste,
>> > aprenda a usa-lo, execute e saia para uma "chavena de chocolate".
>> >
>> > Sobre o superbloco, vou te dar um link da IBM que pode lhe interessar,
>> leia
>> > o link inteiro que o superbloco ficará mais fácil de entender.
>> >
>> > https://www.ibm.com/developerworks/br/library/l-linux-filesystem/
>> >
>> > Espero ter ajudado, pois eu faço assim por aqui, apesar de ser mais
>> > demorado, a segurança e a garantia de recuperar os dados é maior.
>> >
>> > Em 17 de abril de 2017 08:22, luciano de souza <[hidden email]>
>> > escreveu:
>> >
>> >> Caros,
>> >> Um colega recebeu a seguinte mensagem ao tentar montar o seu disco:
>> >> mount: /dev/sda1: can't read superblock
>> >>
>> >> No Google, fiquei a saber que uma das possíveis soluções seria:
>> >> sudo fsck -y /dev/sda1
>> >>
>> >> Como há um bocado de coisa preciosa em sda1, tenho a cautela de
>> >> perguntar o que precisamente fsck faz.
>> >> Imagino que percorra as trilhas do disco e, então, atue para
>> corrigi-las.
>> >> Mas há este "-y". Ele serve para responder com "sim" a todas as
>> >> perguntas.
>> >> Bom, o meu amigo, como eu, não possui conhecimentos técnicos de Linux,
>> >> então, não adiantaria omitir o "-y" e deixar que o sistema faça
>> >> perguntas que não se saberia como responder.
>> >> De qualquer modo, pergunto-lhes se há alguma possibilidade de que o
>> >> fsck, não conseguindo reparar o disco, formate-o para colocá-lo de
>> >> novo em funcionamento.
>> >> De fato, gostaria que o fsck fizesse a checagem mais completa
>> >> possível, mas sem pôr em maior risco do que os dados hoje já estão.
>> >> O que me dizem? Pode-se rodar este comando com a confiança de que, se
>> >> dados não forem recuperados, tampouco serão perdidos?
>> >> --
>> >> Luciano de Souza
>> >>
>> >> --
>> >> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>> >>
>> >> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>> >> Histórico, descadastramento e outras opções:
>> >> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>> >>
>> >
>> >
>> >
>> > --
>> > Wagner de Queiroz
>> > Be free with Linux
>> >
>>
>>
>> --
>> Luciano de Souza
>>
>> --
>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>
>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>
>
>
>
> --
> Wagner de Queiroz
> Be free with Linux
>


--
Luciano de Souza

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|  
Report Content as Inappropriate

Re: fsck - Entendendo o seu funcionamento

Luciano de Souza-2
Wagner,
O meu amigo decidiu arriscar com o fsck e, neste momento, está
felicíssimo pelo resultado. O seu palpite estava corretíssimo.
Tudo deu muito certo. O comando funcionou, os arquivos foram reparados
e, se tudo isso não bastasse, aprendi um bocado sobre sistemas de
arquivos graças ao bom Wagner, a quem eu e o meu amigo agradecemos com
entusiasmo.

Em 17/04/2017, luciano de souza<[hidden email]> escreveu:

> A crise afetou o meu amigo, então, se ele não conseguir um disco
> emprestado, não disporá de espaço para fazer a cópia dos dados.
> Talvez ele venha a perder os dados e, contra isso, pouco se possa
> fazer. O importante é que o fsck não assuma por um "-y" nenhuma
> operação de formatação.
> Você alertou para todos os riscos. Não consigo imaginar resposta mais
> completa. Vou colocar a consideração do amigo as questões que me
> colocou.
>
> Em 17/04/2017, Wagner De Queiroz<[hidden email]> escreveu:
>> Luciano,
>>
>> Eu sou administrador de rede e trabalho com linux desde 2006. Minha
>> experiência diz que o fsck vai resolver sua questão, CONTUDO: Se existe
>> uma
>> falha de hardware no superbloco e mesmo que haja algumas copias dos dados
>> por segurança dentro do superbloco, a recuperação ira falhar
>> miseravelmente
>> e você terá muita dor de cabeça para recuperar os dados, eu já vi este
>> caso
>> acontecer, não foi comigo, mas é frustrante saber que isso pode ser
>> facilmente evitado com uma rede de proteção chamada copia em disco
>> confiável. A paranoia é tão grande que hj em dia a pessoa que passou por
>> isso não tem dúvida, copia o disco inteiro antes de mexer e faz uma
>> terceira copia que seria a copia de trabalho, e caso ela falhe, faz uma
>> copia da segunda cópia e o processo continua. o disco suspeito fica
>> trancado a sete chaves até que os dados tenham sido recuperados com
>> sucesso.
>>
>> Em 17 de abril de 2017 08:59, luciano de souza <[hidden email]>
>> escreveu:
>>
>>> Antes de qualquer coisa, muito obrigado pela clareza, atenção e
>>> qualidade de sua resposta!
>>> Reencaminharei a sua mensagem ao meu amigo.
>>> Se ele decidir, por não serem assim tão preciosos, arriscar com o
>>> fsck, há o risco de que não dê certo porque, afinal, este risco sempre
>>> há. Mas mesmo que coloque o "-y", o fsck não tentará formatar o disco.
>>> Seria isso certo?
>>> Estou abrindo agora o link que me enviou. Parece realmente muito bom!
>>>
>>> Em 17/04/2017, Wagner De Queiroz<[hidden email]> escreveu:
>>> > Prezado Luciano, tudo depende do valor dos dados ser maior que o valor
>>> > da
>>> > midia do disco em si. O que eu recomendaria era arrumar um segundo
>>> > disco
>>> de
>>> > igual capacidade ou maior, dar boot por pendrive e fazer uma imagem do
>>> > disco no segundo hd e tentar fazer a recuperação de dados na cópia.
>>> >
>>> > *Motivos para isso:*
>>> >
>>> > 1. Preserva seu disco, quanto menos mexer na vitima, melhor
>>> > 2. Se falhar na cópia, vc pode fazer novamente a cópia e tentar outro
>>> > método
>>> > 3. Se o disco origem tem problemas físicos, mandar para uma empresa
>>> > especializada em recuperação de dados será bem efetivo, pois você não
>>> esta
>>> > tentando recuperar um erro que pode se tornar catastrófico.
>>> > 4. Sua consciência vai me agradecer pela paz de espirito
>>> > 5. Você vai aprender um bocado.
>>> >
>>> > A cópia do disco pode ser feita com o comando dd
>>> > dd if=/dev/sda1 of=/mnt/segundoHD
>>> >
>>> > E depois disso, voce pode usar as ferramentas de recuperação de dados
>>> > em
>>> > cima da cópia. O comando dd é demorado e não informa nada, não se
>>> assuste,
>>> > aprenda a usa-lo, execute e saia para uma "chavena de chocolate".
>>> >
>>> > Sobre o superbloco, vou te dar um link da IBM que pode lhe interessar,
>>> leia
>>> > o link inteiro que o superbloco ficará mais fácil de entender.
>>> >
>>> > https://www.ibm.com/developerworks/br/library/l-linux-filesystem/
>>> >
>>> > Espero ter ajudado, pois eu faço assim por aqui, apesar de ser mais
>>> > demorado, a segurança e a garantia de recuperar os dados é maior.
>>> >
>>> > Em 17 de abril de 2017 08:22, luciano de souza <[hidden email]>
>>> > escreveu:
>>> >
>>> >> Caros,
>>> >> Um colega recebeu a seguinte mensagem ao tentar montar o seu disco:
>>> >> mount: /dev/sda1: can't read superblock
>>> >>
>>> >> No Google, fiquei a saber que uma das possíveis soluções seria:
>>> >> sudo fsck -y /dev/sda1
>>> >>
>>> >> Como há um bocado de coisa preciosa em sda1, tenho a cautela de
>>> >> perguntar o que precisamente fsck faz.
>>> >> Imagino que percorra as trilhas do disco e, então, atue para
>>> corrigi-las.
>>> >> Mas há este "-y". Ele serve para responder com "sim" a todas as
>>> >> perguntas.
>>> >> Bom, o meu amigo, como eu, não possui conhecimentos técnicos de
>>> >> Linux,
>>> >> então, não adiantaria omitir o "-y" e deixar que o sistema faça
>>> >> perguntas que não se saberia como responder.
>>> >> De qualquer modo, pergunto-lhes se há alguma possibilidade de que o
>>> >> fsck, não conseguindo reparar o disco, formate-o para colocá-lo de
>>> >> novo em funcionamento.
>>> >> De fato, gostaria que o fsck fizesse a checagem mais completa
>>> >> possível, mas sem pôr em maior risco do que os dados hoje já estão.
>>> >> O que me dizem? Pode-se rodar este comando com a confiança de que, se
>>> >> dados não forem recuperados, tampouco serão perdidos?
>>> >> --
>>> >> Luciano de Souza
>>> >>
>>> >> --
>>> >> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>> >>
>>> >> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>>> >> Histórico, descadastramento e outras opções:
>>> >> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>> >>
>>> >
>>> >
>>> >
>>> > --
>>> > Wagner de Queiroz
>>> > Be free with Linux
>>> >
>>>
>>>
>>> --
>>> Luciano de Souza
>>>
>>> --
>>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>>>
>>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
>>> Histórico, descadastramento e outras opções:
>>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>>>
>>
>>
>>
>> --
>> Wagner de Queiroz
>> Be free with Linux
>>
>
>
> --
> Luciano de Souza
>


--
Luciano de Souza

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Reply | Threaded
Open this post in threaded view
|  
Report Content as Inappropriate

Re: fsck - Entendendo o seu funcionamento

Wagner De Queiroz
eu que fico contente em ajudar outro usuário do linux em apuros. Fico
orgulhoso em ajudar e ensinar. Embora a questão seja de resolução simples,
devemos estar atentos as possibilidades do que pode ter acontecido e estar
preparado para resolver. Perder dados é terrível, mas pode ser evitado com
cuidados especiais.

Em 17 de abril de 2017 10:01, luciano de souza <[hidden email]>
escreveu:

> Wagner,
> O meu amigo decidiu arriscar com o fsck e, neste momento, está
> felicíssimo pelo resultado. O seu palpite estava corretíssimo.
> Tudo deu muito certo. O comando funcionou, os arquivos foram reparados
> e, se tudo isso não bastasse, aprendi um bocado sobre sistemas de
> arquivos graças ao bom Wagner, a quem eu e o meu amigo agradecemos com
> entusiasmo.
>
> Em 17/04/2017, luciano de souza<[hidden email]> escreveu:
> > A crise afetou o meu amigo, então, se ele não conseguir um disco
> > emprestado, não disporá de espaço para fazer a cópia dos dados.
> > Talvez ele venha a perder os dados e, contra isso, pouco se possa
> > fazer. O importante é que o fsck não assuma por um "-y" nenhuma
> > operação de formatação.
> > Você alertou para todos os riscos. Não consigo imaginar resposta mais
> > completa. Vou colocar a consideração do amigo as questões que me
> > colocou.
> >
> > Em 17/04/2017, Wagner De Queiroz<[hidden email]> escreveu:
> >> Luciano,
> >>
> >> Eu sou administrador de rede e trabalho com linux desde 2006. Minha
> >> experiência diz que o fsck vai resolver sua questão, CONTUDO: Se existe
> >> uma
> >> falha de hardware no superbloco e mesmo que haja algumas copias dos
> dados
> >> por segurança dentro do superbloco, a recuperação ira falhar
> >> miseravelmente
> >> e você terá muita dor de cabeça para recuperar os dados, eu já vi este
> >> caso
> >> acontecer, não foi comigo, mas é frustrante saber que isso pode ser
> >> facilmente evitado com uma rede de proteção chamada copia em disco
> >> confiável. A paranoia é tão grande que hj em dia a pessoa que passou por
> >> isso não tem dúvida, copia o disco inteiro antes de mexer e faz uma
> >> terceira copia que seria a copia de trabalho, e caso ela falhe, faz uma
> >> copia da segunda cópia e o processo continua. o disco suspeito fica
> >> trancado a sete chaves até que os dados tenham sido recuperados com
> >> sucesso.
> >>
> >> Em 17 de abril de 2017 08:59, luciano de souza <[hidden email]>
> >> escreveu:
> >>
> >>> Antes de qualquer coisa, muito obrigado pela clareza, atenção e
> >>> qualidade de sua resposta!
> >>> Reencaminharei a sua mensagem ao meu amigo.
> >>> Se ele decidir, por não serem assim tão preciosos, arriscar com o
> >>> fsck, há o risco de que não dê certo porque, afinal, este risco sempre
> >>> há. Mas mesmo que coloque o "-y", o fsck não tentará formatar o disco.
> >>> Seria isso certo?
> >>> Estou abrindo agora o link que me enviou. Parece realmente muito bom!
> >>>
> >>> Em 17/04/2017, Wagner De Queiroz<[hidden email]> escreveu:
> >>> > Prezado Luciano, tudo depende do valor dos dados ser maior que o
> valor
> >>> > da
> >>> > midia do disco em si. O que eu recomendaria era arrumar um segundo
> >>> > disco
> >>> de
> >>> > igual capacidade ou maior, dar boot por pendrive e fazer uma imagem
> do
> >>> > disco no segundo hd e tentar fazer a recuperação de dados na cópia.
> >>> >
> >>> > *Motivos para isso:*
> >>> >
> >>> > 1. Preserva seu disco, quanto menos mexer na vitima, melhor
> >>> > 2. Se falhar na cópia, vc pode fazer novamente a cópia e tentar outro
> >>> > método
> >>> > 3. Se o disco origem tem problemas físicos, mandar para uma empresa
> >>> > especializada em recuperação de dados será bem efetivo, pois você não
> >>> esta
> >>> > tentando recuperar um erro que pode se tornar catastrófico.
> >>> > 4. Sua consciência vai me agradecer pela paz de espirito
> >>> > 5. Você vai aprender um bocado.
> >>> >
> >>> > A cópia do disco pode ser feita com o comando dd
> >>> > dd if=/dev/sda1 of=/mnt/segundoHD
> >>> >
> >>> > E depois disso, voce pode usar as ferramentas de recuperação de dados
> >>> > em
> >>> > cima da cópia. O comando dd é demorado e não informa nada, não se
> >>> assuste,
> >>> > aprenda a usa-lo, execute e saia para uma "chavena de chocolate".
> >>> >
> >>> > Sobre o superbloco, vou te dar um link da IBM que pode lhe
> interessar,
> >>> leia
> >>> > o link inteiro que o superbloco ficará mais fácil de entender.
> >>> >
> >>> > https://www.ibm.com/developerworks/br/library/l-linux-filesystem/
> >>> >
> >>> > Espero ter ajudado, pois eu faço assim por aqui, apesar de ser mais
> >>> > demorado, a segurança e a garantia de recuperar os dados é maior.
> >>> >
> >>> > Em 17 de abril de 2017 08:22, luciano de souza <[hidden email]>
> >>> > escreveu:
> >>> >
> >>> >> Caros,
> >>> >> Um colega recebeu a seguinte mensagem ao tentar montar o seu disco:
> >>> >> mount: /dev/sda1: can't read superblock
> >>> >>
> >>> >> No Google, fiquei a saber que uma das possíveis soluções seria:
> >>> >> sudo fsck -y /dev/sda1
> >>> >>
> >>> >> Como há um bocado de coisa preciosa em sda1, tenho a cautela de
> >>> >> perguntar o que precisamente fsck faz.
> >>> >> Imagino que percorra as trilhas do disco e, então, atue para
> >>> corrigi-las.
> >>> >> Mas há este "-y". Ele serve para responder com "sim" a todas as
> >>> >> perguntas.
> >>> >> Bom, o meu amigo, como eu, não possui conhecimentos técnicos de
> >>> >> Linux,
> >>> >> então, não adiantaria omitir o "-y" e deixar que o sistema faça
> >>> >> perguntas que não se saberia como responder.
> >>> >> De qualquer modo, pergunto-lhes se há alguma possibilidade de que o
> >>> >> fsck, não conseguindo reparar o disco, formate-o para colocá-lo de
> >>> >> novo em funcionamento.
> >>> >> De fato, gostaria que o fsck fizesse a checagem mais completa
> >>> >> possível, mas sem pôr em maior risco do que os dados hoje já estão.
> >>> >> O que me dizem? Pode-se rodar este comando com a confiança de que,
> se
> >>> >> dados não forem recuperados, tampouco serão perdidos?
> >>> >> --
> >>> >> Luciano de Souza
> >>> >>
> >>> >> --
> >>> >> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> >>> >>
> >>> >> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> >>> >> Histórico, descadastramento e outras opções:
> >>> >> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> >>> >>
> >>> >
> >>> >
> >>> >
> >>> > --
> >>> > Wagner de Queiroz
> >>> > Be free with Linux
> >>> >
> >>>
> >>>
> >>> --
> >>> Luciano de Souza
> >>>
> >>> --
> >>> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
> >>>
> >>> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> >>> Histórico, descadastramento e outras opções:
> >>> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
> >>>
> >>
> >>
> >>
> >> --
> >> Wagner de Queiroz
> >> Be free with Linux
> >>
> >
> >
> > --
> > Luciano de Souza
> >
>
>
> --
> Luciano de Souza
>
> --
> Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece
>
> Lista de discussão Ubuntu Brasil
> Histórico, descadastramento e outras opções:
> https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
>


--
Wagner de Queiroz
Be free with Linux

--
Mais sobre o Ubuntu em português: http://www.ubuntu-br.org/comece

Lista de discussão Ubuntu Brasil
Histórico, descadastramento e outras opções:
https://lists.ubuntu.com/mailman/listinfo/ubuntu-br
Loading...